Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Candidaturas de MDB, PSD e PT ao governo de SC terão 90% do tempo de TV

Coligações com partidos representados na Câmara dos Deputados fará diferença no tempo de exposição dos candidatos

Fábio Bispo
Florianópolis
17/08/2018 às 18H55

A propaganda eleitoral na televisão, tradicionalmente, é um dos principais termômetros das eleições brasileiras. Os espaços mais disputados são pelas candidaturas majoritárias —governador e presidente—, e que quase sempre acaba influenciando também no fechamento das coligações. A matemática da divisão do tempo segue critérios aprovados pelo Congresso Nacional na última minirreforma eleitoral (Lei nº 13.165/2015) e estipula como principal fator a representatividade na Câmara dos Deputados.

Este ano, o horário eleitoral inicia no dia 31 de agosto e encerra no dia 4 de outubro, no rádio e na TV. Serão dois programas diários de 25 minutos. As segundas, quartas e sextas serão apresentados os candidatos a governador (9 minutos), senador (7 minutos) e deputado estadual (9 minutos). Nas terças, quintas e sábados serão veiculadas as campanhas para presidente (12m30s) e deputado federal (12m30s).

A tabela oficial dos tempos dos partidos na TV e no rádio só serão informadas oficialmente pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) após o registro de todas as candidaturas, cujo o prazo encerra nesta sexta. A tabela leva em consideração o resultado das eleições por partidos em 2014, sendo que migrações e eventuais mudanças de legenda poderão ser consideradas até o dia 20 de julho deste ano.

Com base na composição da Câmara dos Deputados em 20 de julho, a reportagem do Notícias do Dia calculou o valor aproximado do tempo de cada uma das coligações.

Dos 9 minutos disponíveis para a campanha de governador, 10% desse tempo será dividido de forma igual entre todos os partidos, os 90% restantes serão divididos proporcionalmente de acordo com o número de deputados federais dos partidos e coligações.

Tamanho das bancadas influencia na divisão do tempo

Em Santa Catarina, três candidaturas juntas ficarão com 90% do tempo de TV, o que representa algo de torno de 8 minutos e 15 segundos: Mauro Mariani (MDB), Gelson Merísio (PSD) e Décio Lima (PT). No caso das grandes coligações com mais de sete partidos, caso das candidaturas de Mariani e Merísio, só contam para efeito de cálculo a soma dos deputados que estão nas seis maiores legendas da coligação.

Na coligação de Merísio, por exemplo, que soma 15 partidos, são 237 deputados federais, mas apenas 170 contam para a base de cálculo. Já a chapa de Mariani, com nove partidos, tem 195 deputados, dos quais 190 valem para a base da calculo.

Já as campanhas de Leonel Camasão (PSOL), Jesse Pereira (Patriota), Rogério Portanova (Rede), Coronel Moisés (PSL), Ingrid Assis (PSTU) e Ângelo Castro (PCO) terão que dividir entre si algo em torno de 45 segundos.

Para a coordenadora de eleições do TRE (Tribunal Regional eleitoral de Santa Catarina), Patrícia Sardá, a definição dos tempos só será divulgada depois que o TSE informar a base de deputados para os cálculos. “Via de regra, nenhuma mudança de partido depois das eleições conta para, mas há exceções, como mudanças para a criação de novos partidos entre outros casos”, informou Patrícia.

No próximo dia 22, partidos e emissoras se reúnem na sede do TRE-SC para definir as questões técnicas e de logística envolvendo as campanhas e as emissoras. Além dos tempos de TV e rádio também será discutida as inserções e as possíveis sobras, que são sorteadas. 

Projeção de tempo dos candidatos no rádio e TV

Mauro Mariani: MDB/AVANTE/PSDB/PTB/PTC/PRTB/DC/PR/PPS: 03min34s

Gelson Merisio: PSD/PP/DEM/PSB/PDT/PCdoB/PROS/PSC/Solidariedade/PRB/PHS/Podemos/PPL/PV: 03min12s

Décio Lima: PT: 01min29s

Leonel Camasão: PSOL/PCB: 11s

Jessé Pereira: Patriota/PMN: 11s

Coronel Moisés da Silva: PSL: 7s

Rogério Portanova: Rede: 8s

Ingrid Assis: PSTU: 6s

Ângelo Castro: PCO: 6s

As coligações:

  • Mauro Mariani: MDB/AVANTE/PSDB/PTB/PTC/PRTB/DC/PR/PPS/
  • Gelson Merisio: PSD/PP/DEM/PSB/PDT/PCdoB/PROS/PSC/Solidariedade/PRB/PHS/Podemos/PPL/PV
  • Décio Lima: PT
  • Leonel Camasão: PSOL/PCB
  • Jessé Pereira: Patriota/PMN
  • Coronel Moisés da Silva: PSL
  • Rogério Portanova: Rede 
  • Ingrid Assis: PSTU
  • Ângelo Castro: PCO
Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade