Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Candidatos Rogério Portanova, Ingrid Assis e Ângelo Castro falam sobre plano de governo

Em entrevista ao Grupo RIC, candidatos da Rede, PSTU e PCO, falam sobre os problemas do Estado e como combatê-los

Redação ND
Florianópolis
28/08/2018 às 13H04

O Grupo RIC deu continuidade a série de entrevistas com os candidatos ao Governo do Estado de Santa Catarina. Os entrevistados dessa terça-feira (28), foram os candidatos Rogério Portanova da Rede, Ingrid Assis do PSTU e Ângelo Castro, do PCO. Confira:

Rogério Portanova (Rede)

Medidas para a economia

A primeira das medidas será acabar com as secretarias regionais, diminuir os cargos de comissão, e também acabar com os vergonhos subsídios e isenções fiscais. Além disso, renegociar a dívida pública, principalmente os juros que acabam levando muito dinheiro do nosso contribuinte.

Privatização de rodovias

A estrada foi contruída ao longo do tempo com dinheiro público. Eu pego o exemplo da Europa, que tem várias estradas privatizadas, mas ao lado dela, sempre uma estrada pública e o cidadão pode optar por ter uma melhor e pagar, ou andar com a estrada pública em condições mais precárias.

Ponte Hercílio Luz

Depois de tanto dinheiro enterrado, não tem mais sentido não fazer outra coisa do que a sua revitalização. Porém, ela dever ser muito mais, como é um atrativo turístico, para a utilização cultural, artística e também para transporte de bicicleta e, eventualmente algum transporte público não poluente, jamais para automóveis.

Segurança pública

Tratar as ações da polícia de forma unificada com inteligência e menos violência.

Saúde

Trabalhar sobretudo com os médicos de família e, ao mesmo tempo revitalizar a rede hospitalar otimizando as normas internacionais que estabelecem no mínimo 110 leitos, para que eles sejam eficazes. Será preciso valorizar o servidor público da saúde e ao mesmo tempo fazer uma editoria da dívida, principalmente na terceirização dos recursos que vieram para o SUS e acabaram individando o Estado e fazendo com que os beneficiários tivessem pouco acesso.

Educação

 A prioridade certamente não é ficar inaugurando escolas, mas sim, fazer hortas comunitárias dentro das escolas e dar uma boa alimentação para os alunos. Ensinar novas matérias para eles como por exemplo: como tratar com as novas tecnologias, como criar startups, ser um bom mestre, mexer com a terra de forma orgânica, criando uma possibilidade de profissão desde o segundo grau.

Ingrid Assis (PSTU)

Prioridades para o Estado

O Governo hoje gasta de uma forma errada. O Governo tem que parar de ficar gastando com banqueiros, grandes empresários e reverter as prioridades, investindo nos Serviços Públicos, como saúde, educação, segurança, moradia. A nossa forma de Governo é através do conselhos populares, então, os trabalhadores no nosso Governo vão decidir para onde vão esses investimentos. Não como é feito da forma que é hoje que não é correta.

Privatização de rodovias

Não vamos privatizar nada e vamos estatizar o que está privatizado. O que hoje o Governo tem que fazer são obras públicas voltadas para a melhoria dessas estradas, reduzir a precaridade e parar de fazer serviço pelas empreiteiras e sim, fazer reformas nas estradas contratando pelo próprio Estado esses trabalhadores. Assim, parando de dar dinheiro para grande empreiteiras como tem acontecido. É um absurdo hoje, os preços que se paga nos pedágios, isso tem que ser revertido.

Ponte Hercílio Luz

É preciso fazer um auditoria sobre todos esses contratos durante anos por vários Governos. Depois dela pronta, tem que ser usada para transporte público e nos finais de semana, para lazer, uma ligação com o parque da luz, para que a população do litoral possa ter uma área de lazer acessível nos finais de semana.

Segurança pública

A nossa proposta vai muito no caminho de desmilitarizar a Polícia Militar, fazer com que eles possam ter a oportunidade de se organizar nos seus sindicatos, reinvidicar os seus direitos, para que possamos ter uma Polícia com outro padrão, que não seja apenas para oprimir os trabalhadores.

Saúde

É preciso destinar a saúde os investimentos que são realmente destinados para ela, isso não acontece hoje no nosso Estado. Se tira hoje da educação e saúde, para pagar uma dívida pública que não existe, as prioridades tem que se reverter.

Educação

Parar de pagar a dívida pública e fazer com que esse dinheiro seja voltado para a formação de professores, estruturas das escolas, para ter material adequado para que possa ser feito uma educação 100% pública e de qualidade.

Ângelo Castro (PCO)

Propostas para o Governo

Nossa proposta para o Governo de Santa Catarina é derrotar o golpe, liberdade para o Lula e Lula presidente. Todo o poder do Estado que a gente define com proposta de campanha é em cima de comitês populares, da participação da massa popular, é um partido revolucionário. Todos esses problemas terão que ser repassados depois da derrota do golpe. Derrotando o golpe com a liberdade do Lula e ele presidente, podemos tirar essa maldade que foi feita com os brasileiros, trabalhadores.

Privatizações

O partido não tem a proposta de privatizações, a nossa proposta é sempre a estatização do Serviço Público. Todo Serviço Público é enfatizado com controle do trabalhador, da comunidade, do serviço operário, comitês, para controlar a administração de todo o Serviço Público.

Ponte Hercílio Luz

Ela não é um problema social, mas um problema dos trabalhadores. Nós, como partido operário, nossa prioridade são os trabalhores. Então, se for para resolver o problema da ponte, serão criados comitês populares, revendo assim todos esses gastos com essa manutenção e dar prioridade as contas públicas.

Segurança, saúde e educação

O problema da segurança começa com os problemas na favela, tráfico de drogas e jogo do bicho. Da onde vem esse público que trabalha para o tráfico de drogas? Vem devido a crise econômica. Quando você não tem trabalho, saúde, educação, qual é a única opção do jovemque geralmente que mora nessas periferias? É o trabalho no tráfico, no jogo do bicho. Temos que dar prioridade a saúde, educação, ao trabalho, a um salário digno, moradia, transporte gratuito. Tudo isso engloba o nosso projeto, nosso programa de governo. Uma das propostas do PCO é a legalização das drogas para evitar essa violência que temos hoje na sociedade.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade