Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Candidatos de Tijucas assinam compromisso com entidades empresariais

Setor defende urgência na construção de um contorno viário e pede profissionalismo na prefeitura

Marcos Horostecki
Tijucas
22/09/2016 às 10H26
Única opção de contorno viário, avenida P4 é pouco utilizada - Marcos Horostecki/ND
Única opção de contorno viário, avenida P4 é pouco utilizada - Marcos Horostecki/ND



Um compromisso pela modernização da infraestrutura urbana, profissionalização dos serviços públicos, oferta de segurança e integração da cidade de Tijucas ao contexto turístico do Vale e da Costa Esmeralda. Assim pode ser definida a carta de intenções que os candidatos a prefeito assinaram com as entidades do setor empresarial na noite da última terça-feira. Elói Mariano Rocha (PSD) e Elmis Mannrich (PMDB) prometeram agregar as reivindicações aos planos de governo que pretendem pôr em prática caso vençam o pleito do dia 2 de outubro. Candidatos a vereador, que participaram do ato, também assinaram o compromisso.

Para os empresários, Tijucas atrasa seu crescimento enquanto não construir uma alternativa de contorno viário para ser usada pelos caminhões que cortam a cidade carregados quase sempre de areia e tijolos. Com um contorno viário, seria possível então modernizar o centro e dar fim ao drama diário de quem trafega pelas ruas da cidade e sofre com toda a sorte de buracos e solavancos. “Essa é a meta que considero ser uma das mais importantes para a cidade. É preciso ter mobilidade. O desvio do trânsito pesado é fundamental”, analisa o presidente da ACIT (Associação Comercial e Industrial), Rogério de Souza.

O presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Luciano Spengler, disse que o compromisso coloca o setor empresarial em condições de cobrar soluções junto ao futuro prefeito. “É bem melhor contribuir com o plano de governo do que ficar depois quatro anos criticando o plano e as ações construídas pelo prefeito”, comentou.

Atenção ao potencial turístico

Boa parte das propostas apresentadas pelos empresários se confunde com as metas do DEL (Plano de Desenvolvimento Econômico Local), que está sendo implantado desde o começo do ano, com apoio da atual gestão do município. Elmis e Elói se comprometeram em dar continuidade ao programa, que tomou por base uma pesquisa com lideranças locais para levantar alternativas de desenvolvimento econômico. O projeto está na fase de criação das Câmaras Setoriais e aponta, por exemplo, para necessidade de a cidade explorar melhor o rio Tijucas.

Na carta entregue aos candidatos os empresários pedem atenção ao potencial turístico da cidade, que está em meio a um dos maiores centros turísticos do Brasil: a Costa Esmeralda e o Santuário de Santa Paulina. Os empresários pediram a revitalização do casario português, a implantação de um mercado público e de um calçadão, além de novas áreas de lazer ao longo da margem do rio. Ações que combinariam com a revitalização e modernização do centro. Os dirigentes das empresas lembraram até que a cidade precisa urgentemente de lixeiras para que a população não jogue lixo em via pública.

Administração deve ser mais profissional

Elói Rocha, Elmis Mannrich e os vices Adalto Gomes e Edson Souza assinam o documento - Marcos Horostecki/ND
Elói Rocha, Elmis Mannrich e os vices Adalto Gomes e Edson Souza assinam o documento - Marcos Horostecki/ND


Os candidatos tiveram cinco minutos cronometrados para falarem sobre a carta de intenções e sobre o que pretendem para a cidade. O candidato do PSD, Eloi Rocha, elogiou a maturidade e o comprometimento da classe empresarial com o futuro da cidade. “Um município só se desenvolve quando a gente ouve a comunidade e respeita as entidades e associações organizadas”, lembrou. Ele destacou o potencial de crescimento da cidade e a importância da profissionalização do serviço público. “Colocar a pessoa certa no lugar certo representa economia. Evita que a pessoa se acomode. Nós precisamos de pessoas que trabalhem”, defendeu.

Elmis Manrich, do PMDB, garantiu que se for eleito não vai administrar sozinho, nem apenas com seu grupo político, mas com a sociedade e as entidades de classe. Por isso estava aderindo às propostas apresentadas. “Nós estamos num momento político, que envolve disputa, mas a disputa termina no dia 2 às 17 horas”, ponderou. Ele lembrou da importância do DEL para o desenvolvimento da cidade e disse que na questão da melhoria da segurança pública pretende contribuir em outras áreas, como por exemplo a melhoria da iluminação pública. “Tijucas é uma cidade viável para administrar. Precisamos melhorar a gestão, buscar ainda mais recursos e chamar a sociedade”, completou.

 

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade