Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Candidato ao Senado pelo PSOL, Pedro Cabral apresenta propostas

“Queremos um Estado forte. E a ideia do socialismo com democracia é isso. Não é um Estado pesado, mas que aconteça, que faça, que tenha democracia”, afirma o professor e candidato.

Redação ND
Florianópolis
04/09/2018 às 20H28

Candidato ao Senado pelo PSOL, Pedro Cabral é professor e fez sua trajetória em escolas e universidades públicas. Formado em educação artística pela Udesc, ele fez doutorado na USP em história da educação e já foi professor e diretor de escolas de Florianópolis. Caso seja eleito, Pedro afirma que irá lutar por um socialismo com democracia no país. “Queremos um Estado forte. E a ideia do socialismo com democracia é isso. Não é um Estado pesado, mas que aconteça, que faça, que tenha democracia, saúde, educação, segurança e transporte público”, afirma.

Para isso, ele afirma que é preciso blindar empresas estatais, no sentido de fazer com que essas empresas sejam preservadas da corrupção que assola o país.

Na área da educação, que esteve presente em boa parte de sua trajetória, ele afirma que o problema do Brasil é que existe um “ensino meritocrático”. “Quando falamos de um Estado estatizado é um Estado que as pessoas possam usar. Que o SUS tenha muita qualidade”, diz ele.

Para o candidato, o uso da tecnologia é importante, mas ela tem que estar “a serviço do homem e não do lucro”. “Temos que fazer com que as pessoas não percam o trabalho por que existe a automação”, diz ele.

Entre as pautas nacionais defendidas por Pedro Cabral está a revogação da reforma trabalhista, que ele chama de “reacionária e neoliberal”, a revogação da PEC que congelou por 20 anos os gastos públicos para saúde, educação e infraestrutura e a proposição de uma reforma urbana.

Candidato ao Senado pelo PSOL, Pedro Cabral - Reprodução/ND
Candidato ao Senado pelo PSOL, Pedro Cabral - Reprodução/ND



Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade