Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Canadá e Estados Unidos são os países mais procurados por intercambistas de Florianópolis

Agências e universidades oferecem uma gama de opções para estudar em outro país

Elaine Stepanski
Florianópolis
Marco Santiago/ND
Edinara e Wellington querem estudar e mergulhar na cultura dos Estados Unidos


Estudar fora do país para aprender um novo idioma ou fazer uma graduação em uma das universidades mais conceituadas no exterior é o sonho de muitos estudantes brasileiros. Mas antes de embarcar nesse sonho, é preciso pesquisar e planejar, para garantir que a experiência ocorra sem traumas e de forma tranquila. Na sexta-feira, a Eduexpo, maior feira de intercâmbio da América Latina, reuniu em Florianópolis representantes de agências de viagens, consulados de diversos países e universidades estrangeiras. Com a troca de informações e a oferta de viagens de acordo com as necessidades de cada estudante, planejar o intercâmbio fica mais fácil.

As opções expostas nos 50 estandes variavam de acordo com os interesses e bolsos, desde curso de idiomas até MBA e doutorado, passando por high school (colegial), graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado. Oportunidades de cursos em escolas técnicas e de trabalho e estágio remunerado também são opções.

Mas a maior procura ainda é pelos cursos de idiomas. De acordo com a representante da agência World Study em Florianópolis, Julia Oliveira, jovens e adultos procuram aprender outro idioma em outro país, com maior procura pelo inglês. “Os cursos de férias são os que mais atraem. É um curso de idiomas de quatro a oito semanas, e que faz diferença na fluência do idioma. Lá o estudante está imerso na língua, nos costumes e recebe uma carga muito maior e mais rápida”, afirma.

Se aventurar em outra cultura e aprender o inglês é o objetivo do casal Edinara Soares, 22 anos, e Wellington Nazário, 23. “Quero aprender mais rápido o inglês. Sei que em outro país a fluência acontecerá com mais naturalidade. Se precisar vou trancar a faculdade de fisioterapia por um ano e depois retorno”, conta Edinara, que quer ir para os Estados Unidos.

O mesmo pensamento tem a estudante do ensino médio Aluá Prujansky, 16, que pensa em aprimorar o inglês no high school, também nos Estados Unidos. "Sempre tive a ideia de buscar a fluência em outro idioma e também experimentar novos horizontes", diz.

Estados Unidos e Canadá são os mais procurados

Há sete anos consecutivos, o Canadá é o país mais procurado para intercâmbio pelos brasileiros. No ano passado, segundo pesquisa da Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association), 91% das agências de viagens relataram que o Canadá foi o principal destino dos estudantes brasileiros, seguido pelos Estados Unidos.

De acordo com a representante do Consulado do Canadá em Porto Alegre, Paula Manuzio, a procura é grande pelas inúmeras bolsas de estudos ofertadas. “Muita gente procura também aperfeiçoar idiomas como inglês e francês. Recebemos muitos brasileiros em cursos de verão”, conta.

Mas as opções não se restringem apenas a estes países. A Europa, apesar de ter um custo mais elevado, também tem garantias de educação de qualidade. A Suíça é um exemplo disso. “É um país que atrai quem está mais interessado em estudar a cultura e a história da Europa, porque é mais caro, tem um custo de vida mais alto. Mas a qualidade de vida é bem melhor. Temos estimado que os estudantes que vão para lá convivem com 80 nacionalidades diferentes, e isso agrega muito”, conta Louise Ferzeli, representante da Culinary Arts Academy (grupo suíço líder no mercado de gastronomia e hotelaria).

INTERCÂMBIO
Dicas para uma viagem tranquila

- Procure por agências de viagens de confiança (credenciada e com nome no mercado)

 -Viajar por conta é mais arriscado. As agências de viagem dão suporte de hospedagem, valores e tipos de programas oferecidos e a garantia de uma viagem segura  

- Visite sites do governo do país que deseja viajar. Escolas e instituições vinculadas ao governo têm mais credibilidade. A dica é pesquisar. É importante conversar com amigos que já tiveram a experiência e podem indicar agências e escolas de confiança

- Tome cuidado com valores de escolas e instituições muito abaixo do mercado, para não correr o risco de chegar ao local e a instituição não existir ou oferecer um curso de má qualidade

O que precisa para viajar?

Documentação, passaporte e tempo disponível

Visto de turista, válido por três meses. Em alguns países como Nova Zelândia e da União Europeia não é necessário neste período

No caso de graduação e pós-graduação é preciso provar a certificação no Toefl (teste de proficiência em inglês)

Como validar o curso que fez no exterior?

A validação varia conforme o curso e sua duração. No caso do ensino médio é necessário conversar com a escola brasileira. Mas, em todos os casos, é o Ministério da Educação que vai se posicionar sobre o assunto. No Canadá, o site www.cic.gc.ca tem mais informações sobre o assunto.

Valores - pacotes variam conforme a hospedagem, permanência e curso escolhido

Estados Unidos 
U
m curso de idiomas de quatro semanas com hospedagem inclusa sai em média por R$ 3 mil

Canadá
Curso de inglês por um mês, média de R$ 2.760, sem hospedagem inclusa (há pacotes de agências com opção de hospedagem e transporte aéreo)

Suíça
Uma graduação de um ano, com tudo incluso: uniforme, alimentação e hospedagem na própria universidade, média de R$ 80 mil

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade