Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Para evitar novos acidentes, cachoeira da Costa da Lagoa ganha proteção em Florianópolis

Trezentos metros de cerca serão instalados para impedir acesso à cachoeira

Hyury Potter
Florianópolis
Flavio Tin/ND
Pelo menos três acidentes fatais aconteceram na cachoeira nos últimos três anos

 

O acesso à cachoeira da Costa da Lagoa, em Florianópolis, será impedido por uma grade a partir de amanhã. Uma empresa contratada pela Secretaria de Estado de Agricultura e Pesca começou a instalar a cerca no início da semana. A previsão é que ela fique pronta até amanhã. A medida é para evitar novos acidentes no local. O último foi no dia de 19 de janeiro, quando uma mulher morreu após cair de uma altura de oito metros.

A secretaria pagará R$ 40 mil à empresa contratada para instalar a cerca do topo até a base do morro que margeia a cachoeira. Até ontem, os funcionários da empresa já tinham construído as bases de concreto que vão sustentar as grades. São 300 metros de cerca para impedir o acesso à cachoeira.

Apenas a cerca no topo da cachoeira, referente à primeira fase da obra, deve ficar pronta amanhã. O governo ainda não decidiu quando toda a grade será instalada.

Apesar da existência de placas de alerta do perigo, pelo menos três pessoas já morreram no local nos últimos anos. No dia 19 de janeiro, Bruna Virgínia, 23 anos, morreu depois de cair do topo da cachoeira. O namorado, Matheus Mandelli, 29, foi internado na UTI do Hospital Baía Sul e sobreviveu. Foi a última ocorrência até a secretaria resolver bloquear a passagem de turistas na área, no final do mês de janeiro.

O terreno de 25 mil m² deve ser doado para a Prefeitura de Florianópolis. A cessão foi proposta pelo governo do Estado, que justificou a decisão por não haver atividade agrícola no local, que serve apenas de ponto turístico, uma responsabilidade do município. O processo de transferência da área tem que passar por votação na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, que deve demorar até 90 dias, ou até maio deste ano. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade