Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Brasileiros passam de duas a quatro horas por dia nas redes sociais

Longa exposição ao mundo virtual facilita ainda mais que vídeos sejam compartilhados em rodas de conversa e acabem viralizando

Redação ND
Florianópolis
01/08/2018 às 21H23

Os brasileiros passam e duas a quatro horas por dia conectados às redes sociais. Atualmente o Brasil é o país com a maior rodagem do mundo, com aproximadamente 27 metros por dia. Essa longa experiência facilita ainda mais que vídeos sejam compartilhados em rodas de conversa e acabem viralizando. Foi o caso do policial militar de Santa Catarina, que foi gravado dançando ao lado de uma viatura da PM (Polícia Militar) em movimento

Redes sociais - Pixabay/Divulgação/ND
Redes sociais - Pixabay/Divulgação/ND


Esta não é a primeira vez que um vídeo ganha as redes sociais, muito menos envolvendo agentes de segurança pública. Com o rosto coberto, o policial aparece dançando com uma carabina nas mãos. A brincadeira começou com um comediante norte-americano, que fez a coreografia ao lado de um carro em movimento. A partir daí, o público e os famosos passaram a compartilhar o desafio.

“Não que isso não aconteça nos bastidores tradicionalmente”, afirma o especialista em redes sociais Marcelo Barcelos sobre o comportamento do policial. “Só que quando você joga isso para uma arena em que as pessoas estão dispostas a dizer o que elas quiserem, você também tem que estar disposto a ouvir tudo aquilo que elas vão dizer. Elas vão te atacar, te questionar e te julgar”, completa o coordenador do MBA e pesquisador da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). 

Por isso o resultado pode surpreender. Dependendo do conteúdo, ele pode atingir 50, 50 mil ou 500 mil seguidores – uma reação difícil de conter. "Por conta disso, a gente tem também o chamado capital social: o número de curtidas e comentários. Tudo isso causa uma sensação de prazer no nosso cérebro", afirma Barcelos.

Fernanda Hermann mantém um blog há quatro anos e gerencia dicas de alimentação, beleza, moda e viagens nas redes sociais. Já são mais de 300 mil seguidores, um trabalho que exige responsabilidade. “Só entram no FicaDica produtos nos quais eu realmente acredito e testo. Tem que passar por uma triagem muito grande, porque as pessoas acreditam em mim”, explica.

Com informações da RICTV Record SC.

>> Polícia Militar de Santa Catarina ainda não identificou o "policial dançarino"

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade