Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Bolsonaro ultrapassa Lula no DF, e petista chega a 60% em PE, aponta Datafolha

Números da corrida presidencial nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco, além do Distrito Federal, mostram disparidades regionais entre os principais candidatos

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
22/08/2018 às 15H59

SALVADOR, BA, BELO HORIZONTE, MG, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Os números da corrida presidencial nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco, além do Distrito Federal, mostram disparidades regionais entre os principais candidatos, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (22).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) -que nacionalmente tem 39% das intenções de voto-  chega a 60% em Pernambuco, sua terra natal.

Lula e Bolsonaro - EBC/Divulgação/ND
No Distrito Federal, Jair Bolsonaro lidera em todos os cenários testados, inclusive o com o ex-presidente Lula candidato - EBC/Divulgação/ND


No cenário em que ele não disputa, contudo, Marina Silva (Rede) é a principal herdeira dos votos lulistas em Pernambuco. A ex-ministra lidera entre os pernambucanos com 18% das intenções de voto, enquanto Fernando Haddad (PT) marca apenas 3%.

Também é em Pernambuco que Jair Bolsonaro (PSL) tem seu pior resultado entre as cinco unidades da federação pesquisadas, com 10% no cenário com Lula e 12% sem Lula.

Por outro lado, no Distrito Federal, Jair Bolsonaro lidera em todos os cenários testados, inclusive o com o ex-presidente Lula candidato.

No cenário com Lula, Bolsonaro tem 27% das intenções de voto contra 23% do petista. Sem Lula, ele chega a 28% das intenções de voto e tem Marina Silva como principal adversária, com 17%.

Em São Paulo, Lula lidera com 26% das intenções de voto contra 19% de Bolsonaro e 14% de Geraldo Alckmin (PSDB). Sem o petista, Bolsonaro chega a 21% e Alckmin a 18%.

Também é em São Paulo que Fernando Haddad (PT) tem seu melhor resultado entre as cinco unidades da federação pesquisadas, com 6% das intenções de voto.

No Rio de Janeiro, Bolsonaro e a Marina Silva têm intenções de voto acima de suas médias nacionais. Ainda assim, o ex-presidente Lula lidera no estado com 31%.

Eleito deputado por cinco vezes no estado, Bolsonaro tem 28% das intenções de voto no Rio de Janeiro no cenário sem Lula e 23% no cenário com ex-presidente -em ambos os casos acima dos 22% do resultado nacional.

Já Marina registra 20% da preferência do eleitorado fluminense no cenário sem Lula e 13% quando Lula é candidato.

O Rio, por sua vez, mostra-se um problema para o tucano Geraldo Alckmin. No cenário com Lula, ele soma apenas 2%, contra 6% em todo o país. Já na pesquisa sem o petista, ele registra 4% no Rio de Janeiro, contra 9% no cenário nacional.

Entre os estados pesquisados, Minas Gerais -segundo maior em número de eleitores- é o que apresenta maior uniformidade em relação ao restante do país.

Lula tem 41% das intenções de voto contra 18% de Bolsonaro. Marina Silva tem 9%, Geraldo Alckmin tem 4% e Ciro Gomes (PDT) tem 4%. Alvaro Dias (Podemos) aparece com 2%.

Já no cenário sem Lula e com Fernando Haddad (PT), Bolsonaro lidera em Minas com 21%. Marina está em segundo com 17%, Ciro em terceiro com 9%, seguido de Alckmin (8%) e Haddad (4%).

Os índices de rejeição dos presidenciáveis também variam de acordo com o estado. O índice de rejeição de Lula chega a 51% entre os eleitores do Distrito federal e 47% em São paulo, mas fica em apenas 14% em Pernambuco.

Já Bolsonaro tem maior rejeição em Pernambuco, onde 46% dos eleitores não votariam nele de jeito nenhum. O menor índice de rejeição do candidato do PSL é no Distrito Federal, onde 34% dos eleitores não votariam nele.

Geraldo Alckmin tem maior índice de rejeição em São Paulo (29%) e o menor em Minas Gerais (22%). Já Marina é mais rejeitada em São paulo (22%) e menos no Rio (17%).

O Datafolha ouviu eleitores de 20 a 21 de agosto. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR 04023/2018. O nível de confiança é de 95%.

Bolsonaro e Lula estão tecnicamente empatados entre os mais escolarizados

Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) estão tecnicamente empatados entre eleitores com ensino superior, levando-se em conta a margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Bolsonaro possui 27% das intenções de voto e Lula chega a 25%.

A diferença entre os dois aumenta para 39 pontos percentuais entre os eleitores com ensino fundamental. Bolsonaro tem 10% das intenções de voto desse público, enquanto Lula chega a 49% da preferência.

Marina Silva (REDE) e Geraldo Alckmin (PSDB) vêm em seguida, empatados tecnicamente entre eleitores das três faixas de escolaridade analisadas.

Em cenário sem Lula, Jair Bolsonaro cresce apenas três pontos percentuais entre os eleitores com ensino fundamental. Boa parte dos votos desses eleitores vão para Marina Silva, que vira preferência de 18% dos menos escolarizados.

Entre os eleitores com ensino superior, Bolsonaro segue com 27%. Marina Silva chega a 12% das intenções de votos e em seguida aparece Ciro Gomes, com 10%.

Fernando Haddad (PT), candidato a vice de Lula, possui a preferência de 2% dos eleitores com ensino fundamental, 3% dos que tem ensino médio e 9% das intenções de votos de quem tem ensino superior.

Em pesquisa espontânea, em que o eleitor fala em qual candidato deseja votar, Jair Bolsonaro é o mais mencionado entre eleitores com ensino superior. Ele também tem mais intenções de voto entre aqueles com ensino médio.

Bolsonaro só não é o favorito entre a população que estudou até o ensino fundamental; a maioria destes eleitores (14%) mencionaram Lula; Bolsonaro é mencionado por 6% dos ouvidos.

Eleitores que não possuem nenhum nome em mente são a maioria, chegando a representar 47% daqueles que possuem apenas o ensino fundamental.

O Datafolha ouviu 8.433 pessoas em 313 municípios. A margem de erro do levantamento, uma parceria da Folha de S.Paulo e da TV Globo, é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95%. Levantamento registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR 04023/2018.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade