Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Autoridades da Colômbia encerram buscas e confirmam mortos em acidente com avião da Chape

Foram 71 mortos e seis feridos na queda do avião que transportava o clube para a final da Copa Sul-Americana

Redação ND
Florianópolis
29/11/2016 às 20H19

As autoridades da Colômbia confirmaram 71 mortos e seis feridos no acidente que chocou o mundo na madrugada desta terça-feira (29). A tragédia aconteceu com o avião da empresa Lamia que levava a delegação da Chapecoense para a cidade de Medellín, para disputar a final da Copa Sul-Americana.

Por meio de redes sociais, a Unidade Nacional de Gestão de Riscos e Desastres (UNGRD) da Colômbia informou o encerramento das buscas e os números. O líder do grupo de busca da UNGRD, Carlos Iván Márquez, ainda esclareceu que os números oficiais foram corrigidos após informação que quatro passageiros não embarcaram.

“Quero informar que às 15h (horário local e 19h de Brasília) encerramos a operação de busca e resgate das pessoas que estavam no voo acidentado. O balanço é o seguinte: seis pessoas feridas e 71 pessoas falecidas. O total era de 77 pessoas. O balanço final foi ajustado já que quatro pessoas não viajaram de última hora”, disse Márquez.

>>> Familiares e torcedores lotam estádio do Chapecoense para homenagens

Ao menos 76 pessoas morreram no acidente envolvendo o avião com a Chapecoense - Defesa Civil Colombiana/Divulgação/ND
Ao menos 76 pessoas morreram no acidente envolvendo o avião com a Chapecoense - Defesa Civil Colombiana/Divulgação/ND


>> Presidente da FCF também estava na aeronave da Chapecoense

As pessoas que não entraram no avião foram Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, Plínio David de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Gelson Merisio (PSD), presidente da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), e Ivan Carlos Agnoletto, jornalista da rádio Super Condá, de Chapecó.

“Pode-se dizer que foi uma das operações mais rápidas que já fizemos, com logística aérea, terrestre, de maquinário e humana. A Polícia Nacional, a Força Aérea, os organismos de socorro e toda a institucionalidade departamental e nacional, como um sistema, operou nesta ação de busca e resgate para mitigar a dor das famílias destas pessoas”, completou.

Entre as vítimas estão 19 jogadores do elenco da Chape, além do técnico Caio Júnior e outros integrantes da comissão técnica. Diretores do clube e jornalistas também estão na lista de mortos.

Caixas-pretas são localizadas

A Agência de Aeronáutica Civil, ligada ao Ministério dos Transportes da Colômbia declarou, no começo da noite desta terça, que encontrou as duas caixas-pretas do avião que estava com a delegação da Chapecoense e caiu na cidade de La Unión, próximo a Medellín.

Os materiais foram encontrados em perfeito estado, de acordo com as autoridades colombianas.

O anúncio do resgate das caixas-pretas ocorreu por meio das redes sociais da agência. Segundo a equipe de aeronáutica, os dois objetos são importantes para esclarecer quais foram causas do acidente.

A informação do acidente foi inicialmente divulgada pelo general José Acevedo Ossa, membro da polícia local e responsável pelo resgate, e foi posteriormente confirmada pelo prefeito de Medellín, Federico Guitiérrez Zuluaga.

O acidente

O avião que transportava o time da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana fez um pouso de emergência na madrugada desta terça-feira na Colômbia. Entre os passageiros estavam jogadores e delegação do clube do Oeste catarinense, jornalistas e convidados, além de nove tripulantes.

O acidente ocorreu por volta das 22h (hora local) – 3h do horário de Brasília - na cidade de La Unión, a cerca de 50 quilômetros de Medellín, onde a Chape jogaria a primeira partida da final do campeonato. Segundo a imprensa local, a região é de difícil acesso, em mata fechada, e a chuva e o frio de 4ºC dificultaram o resgate nas primeiras horas.

As primeiras informações são de que houve uma pane elétrica e o pouso aconteceu a cinco minutos do aeroporto José Maria Cordova.

Inicialmente foi divulgada lista com 81 passageiros, mas quatro pessoas não embarcaram por diferentes razões. Entre os sobreviventes estão os jogadores Alan Ruschel, Jackson Follmann e o zagueiro Neto, que foi resgatado próximo à fuselagem. Uma comissária e o jornalista Rafael Henzel também sobreviveram ao acidente. O goleiro Danilo foi resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda pela manhã. 

Na aeronave matrícula TT2933 da empresa aérea Lamia saiu dos radares por volta das 22h15 (horário local). Uma nota oficial publicada pelo aeroporto José Maria Cordova de Rio Negro informou que às 22h o piloto da aeronave comunicou à torre de comando uma situação de emergência por falhas elétricas. Ele teria aberto o compartimento de combustível para evitar uma explosão.

O vôo saiu do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na tarde de segunda-feira (28), e fez uma escala na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, quando os passageiros trocaram de aeronave.

A CBF decretou luto por sete dias e todos os jogos oficiais no Brasil serão transferidos. A final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético-MG, será no dia 7 de dezembro. A última rodada do Brasileirão da Série A será no dia 11.

Equipe viajava à Colômbia para disputar o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana - Divulgação
Equipe viajava à Colômbia para disputar o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana - Divulgação


Identificação dos corpos

Um voo fretado que sairia do aeroporto de Guarulhos com familiares das vítimas foi cancelado na tarde desta terça-feira (29).

O voo, que era organizado pela CBF, foi suspenso porque os governos de Brasil e Colômbia acordaram que não haveria necessidade de deslocar um número grande de familiares para fazer reconhecimento dos corpos.

"Como não houve carbonização, pode ser facilitado o reconhecimento", disse Jorge Pagura, presidente da comissão médica da CBF.

Os reconhecimentos preliminares dos corpos serão feitos por médicos da Chapecoense que se deslocarão até Medellín.

Os familiares poderão fazer eventuais novos reconhecimentos já no Brasil.

A CBF, porém, ainda disponibilizaria passagens em voos de carreira para seus dirigentes e outros jornalistas viajarem à Colômbia.

Em nota nas redes sociais, a diretoria da Chapecoense informou que uma equipe de sete médicos e membros do departamento jurídico estão se deslocando à Colômbia e deverão chegar nesta madrugada. “Somente a partir da chegada dos mesmos é que podemos informar os fatos desta tragédia”, disse o clube.

Local do acidente é de difícil acesso em mata fechada - Divulgação
Local do acidente é de difícil acesso em mata fechada - Divulgação


Diretor de hospital atualiza situação de vítimas

Depois de informações desencontraras sobre o goleiro Danilo, o diretor da clínica San Juan de Dios de la Sierra, Guillermo Molina, confirmou que o jogador não resistiu aos ferimentos e é uma das vítimas do acidente. O atleta chegou a ser regatado com vida, mas morreu no hospital. Molina recebeu a informação do Hospital San Vicente, para onde Danilo foi levado. As informações são do Lance!.

“Dos seis sobreviventes da tragédia, nossa clínica recebeu três pacientes. A clínica Sommer recebeu uma auxiliar de voo, que está bem, de nome Jimena. O Hospital San Vicente, de Rio Negro, recebeu Jackson e Danilo. Segundo informações do hospital, Danilo faleceu. Jackson, entendi que lhe tiveram que amputar um membro inferior”, disse o diretor.

Molina também confirmou que o goleiro reserva da Chape, Jackson Follmann, e outros quatro sobreviventes seguem internados. São eles o zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel e a comissária de bordo Jimena Suárez.

“Entre as 2h30 e 3h30 da manhã, chegaram vivos Rafael Henzel, que é um jornalista local de Chapecó, e o jogador Alan Ruschel. Os dois chegaram não com consciência total, mas não muito mal no geral. Henzel entrou com um problema respiratório severo, com fraturas múltiplas de costelas, lesão no corpo, em pele. Ele se estabilizou, passou por cirurgia e se encontra na unidade intensiva se recuperando no pós-operatório”, continuou.

Ainda conforme o diretor, Neto chegou às 6h45 em um estado gravíssimo, com traumatismo craniano, no tórax e abdômen, além de fraturas expostas nos membros inferiores. “O paciente foi entubado, recebeu respirador, passou pelo processo de equilíbrio hemodinâmico, raio-x. Neste momento se encontra em cirurgias com todos os procedimentos para garantir sua vida”, comentou Molina.

Ainda segundo o diretor, o lateral Ruschel sofreu uma lesão na décima vértebra da coluna e corre o risco de perder o movimento dos membros inferiores.

Confira vídeo do resgate gravado pela polícia colombiana:

Com informações da Folhapress e Lance!.

Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade