Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Autora de "O peso das dietas" palestra em Florianópolis e questiona benefícios de restrições

A nutricionista francesa Sophie Deram, naturalizada brasileira há 11 anos, fala sobre o “terrorismo nutricional” das restrições alimentares

Rafael Thomé
Florianópolis

A nutricionista Sophie Deram, autora do best-seller “O peso das dietas” está em Florianópolis nesta terça-feira (21) para ministrar uma palestra sobre educação alimentar. No encontro, a francesa naturalizada brasileira há 11 anos irá falar sobre o “terrorismo nutricional” das restrições, além de aponta bons hábitos para combater a obesidade entre adultos e crianças. O evento começa às 19h, no CentroSul.

Flávio Tin/ND



Partindo de estudos da OMS (Organização Mundial da Saúde), que apontam a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública do mundo, Sophie trabalha a questão no Brasil, cuja taxa de pessoas com sobrepeso e obesidade cresce a passos largos e atinge mais de 50% da população. As crianças não ficam de fora, e segundo levantamento do IBGE realizado em 2008/2009, eram 15% acima do peso. “Hoje, infelizmente, a gente vê que tem muita ansiedade, culpa e dificuldade de saber o que comer, inclusive de saber como lidar com os filhos”, aponta a nutricionista.

Se o problema muitas vezes está em casa, já que segundo o estudo da OMS de 30% a 45% dos pais têm dificuldade em identificar o transtorno alimentar, é também em casa que está a solução. “É mais uma questão de rotina, de qualidade de vida, do que a criança vai comer mesmo. Comer juntos, respeitando a rotina e o horário de dormir, e ser ativo fisicamente são fundamentais. As dicas que posso dar aos pais é não ficar obcecado por fazer dietas, mas mudar o meio ambiente da criança”, afirma Sophie.

A nutricionista alerta para as dietas restritivas, que segundo ela, podem desencadear transtornos alimentares graves. “Um estudo mostrou que quando jovens estão de dieta restritiva, eles perdem a sensação de controle da fome e não conseguem mais comer de maneira tranquila e saudável, podendo até desenvolver transtornos alimentares na adolescência. 90% dos transtornos alimentares começaram com uma dieta”, encerra.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade