Publicidade
Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Atleta do Futuro garante cidadania no Vale do Tijucas

Ação Social. Projeto oferece inclusão com a ajuda do esporte e oportunidade para o surgimento de novos talentos

Marcos Horostecki
Tijucas
Marcos Horostecki/ND
Durante as brincadeiras, crianças desenvolvem coordenação motora

Tijucas – Enquanto uma turma brinca de pega-pega, outra aprende a soletrar com a ajuda do computador. Os mais velhos aproveitam o dia para jogar futebol, basquete ou receber orientações sobre atletismo e modalidades individuais. Mas se engana quem pensa que os professores de educação física estão apenas de olho nos novos talentos e futuros atletas de alto rendimento. Em Tijucas, o Projeto Atleta do Futuro, desenvolvido pelo Sesi (Serviço Social da Indústria) em parceria com a Adec (Associação de Desenvolvimento Comunitário dos Empregados Ceramistas) e a Cerâmica Portobello, garante lazer, reforço escolar, contato com as novas tecnologias e, acima de tudo, convivência e cidadania para cerca de 300 crianças e adolescentes dos sete aos quinze anos.

Sempre no horário inverso ao da escola, a iniciativa abre uma verdadeira janela de oportunidades. Ajuda os menores, dos sete aos dez anos, a desenvolverem a coordenação motora, conviverem em sociedade e reconhecerem valores cidadãos. Para os maiores, de onze aos quinze anos, é a chance de tirar dúvidas sobre as aulas da escola, sobre temas como a sexualidade e a saúde, e de se dedicar ao esporte com o qual mais se identificam. “Se entre esses 300 encontrarmos um futuro atleta será uma grande conquista. Mas o que queremos mesmo é torna-los cidadãos respeitáveis e solidários”, diz a professora de educação física. Amada Soares.

Muitas crianças e adolescentes chegam ao projeto sem vontade de brincar ou interagir com os colegas. Outras, são arredias e revoltadas. Aos poucos, no entanto, elas vão encontrando a alegria da infância e da adolescência e aproveitando a oportunidade de praticar esportes e aprender. “Hoje elas até já cuidam do patrimônio da Associação. Sabem que isso está à disposição delas e até denunciam problemas e pequenos furtos. São verdadeiros cidadãos”, comemora o administrador da Adec, Carlos Silva.

O computador como aliado na educação

Marcos Horostecki/ND
Projeto em Tijucas é um dos únicos com reforço escolar

Nas aulas de reforço escolar, o computador é quem faz a diferença. Segundo a gestora do projeto pelo Sesi, Marina Dantas Hoffmann, o Atleta do Futuro de Tijucas é um dos poucos no Estado e o único da Grande Florianópolis a oferecer esta oficina. Ao todo, em Santa Catarina, 23 cidades participam da iniciativa com o apoio da entidade, envolvendo 26 mil crianças e adolescentes.

 Enquanto aprendem assuntos ligados à matemática ou português, muitos dos estudantes têm seu primeiro contato com o computador. “Boa parte deles é de família humilde e ainda não havia tido a chance de interagir com o computador”, explica a professora do reforço escolar, Neide Bachinski. Ele ensina os estudantes a ligar o equipamento, reconhecer os principais programas, digitar e realizar pesquisas. Em seguida aplica esse conhecimento para o reforço escolar e para a motivação das crianças quanto à dedicação aos estudos. “Eles ficam bem animados com o computador e se esforçam para cumprir as tarefas”, revela.

Depois das aulas de reforço e das atividades lúdicas e esportivas, os estudantes são transportados para suas casas em ônibus cedido pelo projeto. O transporte também é feito das casas das crianças para a sede da Adec, sempre acompanhado por uma monitora. Os participantes também recebem uniformes e alimentação.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade