Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

As grandes obras que os candidatos de Florianópolis pretendem fazer

Angela Amin (PP) e Gean Loureiro (PMDB) prometem investir em obras de infraestrutura para melhorar a mobilidade urbana

Daiana Constantino
Florianópolis
14/10/2016 às 20H57

Em campanha no segundo turno, os candidatos à Prefeitura de Florianópolis Angela Amin (PP) e Gean Loureiro (PMDB) apresentam ao eleitorado propostas e destacam quais devem seus principais feitos, caso alcancem o comando da administração. Questionados pelo ND sobre qual deve ser a grande obra do mandato, tanto a pepista quanto o peemedebista escolheram ações de infraestrutura, para melhorar as condições de mobilidade na Capital.

Para os próximos quatro anos, Angela citou a integração dos transportes coletivo, particular e marítimo na cidade. Já Gean quer entregar o elevado do Rio Tavares. Os dois projetos já possuem ações em andamento. Os planos de governo dos dois candidatos – disponíveis para consulta em seus sites – apresentam intenções genéricas para áreas temáticas, sem especificar as promessas e explicar como viabilizá-las na prática.

 

Angela Amin (PP)

Transporte integrado

A integração dos transportes, considerando ciclovias e corredores exclusivos de ônibus, deve ser a “grande marca” do governo de Angela Amin, caso seja eleita. A pepista se baseia no Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis). “Vamos buscar recursos junto ao governo do Estado e à União para que tenhamos decisões definitivas para consolidar o transporte coletivo de qualidade e integrado. Será nossa grande marca, recuperando o atraso”, afirmou.

Transporte integrado - Flávio Tin/ND
Transporte integrado - Flávio Tin/ND



Sem citar os valores necessários para viabilizar as obras, a candidata diz que irá tomar conhecimento dos recursos já garantidos e das possíveis verbas a serem captadas para investir na área. “O Plamus tem obras contratadas com recursos federais por meio do Ministério das Cidades. Assim que assumir a prefeitura, vamos conhecer os recursos. Vamos buscar os recursos onde estiverem.”

No plano de governo, (disponível no site angela11.com.br), consta que as ações em mobilidade e infraestrutura devem ser integradas na Região Metropolitana. “Muitos destes investimentos já possuem financiamento assegurado, sendo necessário, nesses casos, um empenho especial da administração pública no sentido de ‘desenrolar os nós’ que impedem sua concretização”, diz o texto.

Além dos corredores de ônibus, Angela enfatiza a ampliação dos trajetos com ciclofaixas. “É para fazer esse processo de integração, ônibus, BRT [sistema de transporte coletivo de passageiros que abrange corredores exclusivos para ônibus] e transporte marítimo. Todos os modais e segmentos”, assegurou. O Estado estima em R$ 1,1 bilhão a implantação do BRT.

Transporte integrado - Ilustração: Marcelo Oliveira/ND
Transporte integrado - Ilustração: Marcelo Oliveira/ND



 

Gean Loureiro (PMDB)

Elevado do Rio Tavares

O elevado do Rio Tavares é apontado como a grande obra a ser entregue no próximo mandato, caso Gean Loureiro vença a corrida eleitoral. “Essa será a minha primeira grande obra, a ser concluída até o fim de 2017”, afirmou o peemedebista. Ele tem divulgado amplamente esse compromisso nos programas de rádio e TV.

Elevado Rio Tavares - Flávio Tin/ND
Elevado Rio Tavares - Flávio Tin/ND



No plano de governo (disponível em gean15.com.br), não há informações sobre essa intervenção. “A obra deveria ter sido entregue à população há muito tempo. O Sul da Ilha vive um descaso na mobilidade e no transporte”, disse. Segundo Gean, R$ 14 milhões devem ser injetados até a entrega da construção. Os serviços iniciaram em maio de 2015, ainda no governo do atual prefeito Cesar Souza Júnior (PSD).

O valor da obra é de R$ 15 milhões, financiado sem juros pelo governo do Estado por meio do Badesc (Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina). Além desse montante, as administrações estadual e municipal injetam mais R$ 17 milhões nas desapropriações necessárias.

O elevado tem a finalidade de tentar acabar com o maior gargalo de trânsito do Sul da Ilha, e terá estrutura de 220 metros de extensão, ligando as rodovias SC-405 e Dr. Antônio Luiz Moura Gonzaga, que ligam o Rio Tavares e o Campeche até a Lagoa da Conceição.

A estrutura terá 12 pilares e cada um deles conta com oito estacas para suportar individualmente a carga de 230 toneladas-força – coroadas por um bloco com mais de 30 metros cúbicos de concreto. Segundo dados da prefeitura, a região onde está sendo construído o elevado recebe em média 52 mil veículos por dia, número que deve subir para 68 mil até 2025.

Elevado Rio Tavares - Ilustração: Marcelo Oliveira/ND
Elevado Rio Tavares - Ilustração: Marcelo Oliveira/ND



Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade