Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Após três meses sem reparos, moradores de servidão do Monte Verde realizam manifestação

O protesto foi realizado na noite desta quinta-feira. Segundo um morador, acúmulo de barro na entrada da rua começou após a enxurrada de janeiro

Redação ND
Florianópolis
19/04/2018 às 20H36

Uma manifestação reuniu moradores da servidão Olga Lacerda, localizada no bairro Monte Verde, em Florianópolis, no início da noite desta quinta-feira (19). O ato ocorreu em função da falta de reparos na rua desde janeiro, quando a enxurrada que provocou alagamentos causou danos e complicou a rotina dos moradores.

Moradores realizaram manifestação na noite desta quinta-feira - Maycon Costa/Divulgação/ND
Moradores realizaram manifestação na noite desta quinta-feira - Maycon Costa/Divulgação/ND


“Nós reivindicamos melhorias no calçamento e na iluminação, porque a parte elétrica também está bem ruim”, contou Maycon Costa, 27 anos. O metalúrgico mora há quase sete anos na servidão e conta que problemas semelhantes ocorreram em 2013 e 2014. “É frequente esse problema. Uma parte da nossa rua não tem galeria pluvial, então a água escorre por cima das lajotas”, relatou.

A manifestação desta quinta começou por volta das 18h e reuniu dezenas de moradores. Eles seguiram em direção à rodovia Virgílio Várzea, no Saco Grande, levantando cartazes de protesto. Por volta das 19h, o movimento estava se dispersando.

De acordo com Maycon, o barro acumulado no início da rua vem danificando veículos e causando acidentes. “O pessoal de moto cai ali direto, e agora alguns moradores têm que atravessar a lama a pé e carregando compras, porque o mercado não quer mais entregar aqui em cima”, desabafou o metalúrgico. “Na rua do Marfim, aqui perto, houve queda de muros de pedra e a prefeitura não demorou para resolver.”

Segundo os moradores, eles estão há três meses sem nenhum tipo de intervenção da Prefeitura. “Nós falamos com o secretário [de Obras, Roberto Garcia] logo depois da chuva, e ele disse que ia contratar uma empresa terceirizada para melhorar a situação. Até vieram aqui na servidão para tirar fotos, mas nada foi feito até agora”, lamentou Maycon. Ainda conforme o morador, as tentativas de contato com a secretaria têm sido em vão. “Não temos mais retorno, eles não nos respondem mais”, reclamou.

Por telefone, o secretário Roberto Garcia informou que, em até dez dias, a empresa que realizará as obras de recuperação na rua receberá a ordem de serviço. “Tivemos que fazer os projetos de reparo detalhados e o orçamento foi para a Defesa Civil de Brasília, que precisou realizar as vistorias. Agora, com o projeto aprovado, estamos realizando a contratação da empresa”, explicou o secretário.

Ainda segundo Garcia, as localidades que tiveram danos mais graves precisaram ser atendidas primeiro. “No primeiro momento, após as chuvas, fizemos a recuperação das pontes de Ratones e da rua da Represa, [no Morro do Quilombo]”, afirmou.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade