Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Após queda de avião de empresa catarinense, Campo de Marte está fechado

Uma equipe da FAB foi enviada ao local para fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter visto queda

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
30/07/2018 às 12H47

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O aeroporto do Campo de Marte, zona norte de São Paulo, está fechado para pousos e decolagens nesta segunda-feira (30) para facilitar o trabalho de perícia no avião de pequeno porte que caiu na noite de domingo (29).

O piloto da aeronave morreu após ficar preso nas ferragens, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Outras seis pessoas foram socorridas com vida para hospitais da capital paulista. As informações iniciais apontavam que os sobreviventes foram socorridos com quadros de traumatismo craniano e de abdômen.

Vista do avião modelo King Air C90, no Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo, nesta segunda-feira - Willian Moreira/Futura Press/Folhapress
Vista do avião modelo King Air C90, no Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo, nesta segunda-feira - Willian Moreira/Futura Press/Folhapress


O piloto do avião, que morreu, é Antonio Traversi. Experiente, tinha mais de 5 mil horas de vôo e trabalhava há 20 anos para a empresa. Conforme apurou a RICTV Record, todos os sobreviventes continuam internados. Geraldo Denardi, Enzo Denardi, Agnaldo Nunes e Bene Souza estão estáveis. Agnaldo Crippa e Nereu Denardi não tiveram o estado de sáude divulgados. O corpo do piloto ainda não foi liberado.

A aeronave era de propriedade da empresa de embalagens Videplast, com sede no município catarinense de Videira. As vítimas eram fundadores ou funcionários da empresa. O avião de prefixo PP-SZN vinha de Santa Catarina quando arremeteu duas vezes e acabou caindo na pista de ponta cabeça. Após cair, a aeronave sofreu uma explosão e pegou fogo. 

Ainda segundo a reportagem da RICTV Record, o piloto tentou pousar, mas não tinha certeza se o trem de pouso tinha abaixado. Por isso, ele entrou em contato com a torrre para que confirmassem a informação. Mais uma vez ele tentou pouso e arremeteu. Na terceira tentativa aconteceu o acidente. 

Consta no registro da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que a aeronave é um bimotor turboélice BE9L, fabricado em 2008 pela Hawker Beechcraft, com capacidade para sete passageiros. 

Em nota a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que investiga as causas do acidente. Uma equipe foi enviada ao Campo de Marte para fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter visto queda. Até que a perícia seja feita não é possível apontar as causas do acidente.

O aeroporto registrou acidentes graves nos últimos anos. A última grande tragédia foi em 2016, um monomotor com sete pessoas a bordo caiu em cima de uma casa logo após decolar do Campo de Marte, rumo ao Rio de Janeiro. Entre as vítimas, estava um ex-presidente da Vale, Roger Agnelli. Os moradores da casa atingida fugiram pelos fundos e não sofreram ferimentos graves.

Em 2007, outra aeronave que acabara de decolar também caiu sobre uma casa, deixando oito mortos, incluindo um bebê.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade