Publicidade
Sábado, 18 de Novembro de 2017
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 21º C

Após quatro anos, governo de Santa Catarina inaugura obras na rodoviária de Florianópolis

As obras no local começaram em abril de 2013, quando o prédio foi interditado por causa das goteiras

Michael Gonçalves
Florianópolis
05/07/2017 às 14H25

Quatro anos após a quase interdição do prédio em função de excessivas goteiras, as obras de revitalização do Terminal Rodoviário Rita Maria foram entregues nesta quarta-feira (5), em Florianópolis, com as presenças do governador Raimundo Colombo (PSD) e do prefeito Gean Loureiro (PMDB). A técnica de atletismo Maria Rita Eufrásio, 60, que visita a capital catarinense frequentemente, percebeu as mudanças, com investimento de R$ 12,9 milhões, durante o seu desembarque. Apesar de a restauração ter sido considerada concluída, os funcionários da Progredior Construtora permanecerão corrigindo pequenas infiltrações.

Espaço recebeu melhorias após quatro anos de obras - Julio Cavalheiro/Secom/Divulgação/ND
Espaço recebeu melhorias após quatro anos de obras - Julio Cavalheiro/Secom/Divulgação/ND

Além da reforma no telhado, a rodoviária recebeu outras melhorias: pintura, substituição do piso e recapeamento asfáltico nas pistas. “Superamos a quase interdição com uma manutenção complexa, porque cada telha pesa 17 toneladas em um prédio de 36 anos. Aliás, foi a primeira intervenção completa desde a sua inauguração em 1981”, destacou o governador.

O andar superior abrigará os serviços que funcionavam nas salas do térreo e o piso emborrachado foi substituído por piso cerâmico. Os boxes de vidro das salas também foram removidos e as salas das polícias Militar e Civil foram reformadas.

Para a técnica de atletismo de São Bernardo (SP), Florianópolis ganhou uma cara nova. “Já enfrentei o absurdo de pegar chuva dentro do terminal. Agora, o espaço está mais bonito, com aparência de conservado e arejado. Isso faz a diferença para quem visita a cidade. A rodoviária precisa ser o retrato da cidade”, observou Maria Rita.

Maria Rita Eufrásio aprovou as mudanças no terminal - Flávio Tin/ND
Maria Rita Eufrásio aprovou as mudanças no terminal - Flávio Tin/ND


A Rodoviária Rita Maria opera com 23 empresas, com destinos nacionais e internacionais, em 12 mil m². Mais de 2 milhões de pessoas circulam pelo terminal todos os anos. “Essa é uma obra esperada há muito tempo, porque poderemos receber melhor os visitantes. Além disso, a prefeitura retoma o NAF (Núcleo de Atenção à Família) Rodoviário, que tem como objetivo abordar os imigrantes sem destino e incentivar o retorno as suas cidades de origem”, destacou o prefeito Gean.

Infiltrações continuam e piso superior vai abrigar espaço da cidadania

O presidente do Deter (Departamento de Transportes e Terminais), Fúlvio Rosar Neto, explicou que o piso superior será um espaço de cidadania. Ele afirmou que ainda há vazamento, mas que a empresa responsável pela revitalização continuará os trabalhos de manutenção. O contrato prevê reparos na obra pelos próximos cinco anos.

“O piso superior vai receber o Procon Estadual, uma unidade da Secretaria de Assistência Social do município e vamos implantar em parceria com o Tribunal de Justiça um espaço permanente para conciliações. Assim, o piso superior será um espaço de cidadania. Já quanto a manutenção, a empresa Progredior mantém funcionários aqui no terminal e vai dar assistência além dos cinco anos prevista em contrato”, prometeu o presidente do Deter.

Movimento de passageiros na Rodoviária Rita Maria

                Saída                     Chegada              Trânsito              

2016      1.124.372            1.146.897            244.366

2017*    627.498                622.068                157.360

Fonte: Deter (*até o dia 30 de junho)

Números do Terminal Rita Maria

● Área: 15.718 mil metros quadrados

● Fluxo médio de 450 ônibus por dia

● 25 empresas nacionais e internacionais de transporte de passageiros

● Serviços: caixa eletrônicos de dois bancos, lojas, lanchonetes, Santur com informações turísticas, Polícia Militar, Polícia Civil, SOS Desaparecidos e Grupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos (Gafad) e Deinfra

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade