Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Aliado de Temer, relator da CPI quer indiciar antiga cúpula da PGR

Marun disse que deverá pedir o indiciamento do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, de Eduardo Pelella, chefe de gabinete e braço direito de Janot, e do ex-procurador Marcello Miller

Folha de São Paulo
Brasília (DF)
11/12/2017 às 22H48

DANIEL CARVALHO/ BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Dois dias antes de assumir o cargo de ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) apresentará nesta terça-feira (12) à CPI da JBS seu parecer em que pretende pedir o indiciamento da antiga cúpula da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Marun disse que deverá pedir o indiciamento do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, de Eduardo Pelella, chefe de gabinete e braço direito de Janot, e do ex-procurador Marcello Miller.

Para o deputado, ficou evidente que houve "orientação de membros da antiga cúpula da PGR para que pessoas com foro privilegiado fossem investigados sem autorização do STF [Supremo Tribunal Federal]".

Marun destacou os casos do presidente Michel Temer e do senador Aécio Neves (PSDB-MG), gravados por executivos da JBS. Para ele, Janot trabalhou pela saída de Temer para que o procurador-geral da República pudesse atuar em benefício próprio.

Pelella é mencionado em diálogos de delatores da JBS como um interlocutor da PGR. Janot e seu ex-assessor negam qualquer irregularidade.

Miller se defendeu e disse que não cometeu crime, mas admitiu ter ajudado os irmãos Joesley e Wesley Batista antes de deixar o Ministério Público.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade