Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Acordo entre público e privado reforça turismo em Copenhague e inspira Missão Catarinense

Conselho formado por representantes de ambos os setores define prioridades da capital dinamarquesa, passando pelo investimento no turismo em cada rua ou bairro e nos grandes pontos turísticos

Rodrigo Cardozo
Florianópolis
21/08/2018 às 22H06

Um orçamento que impressiona: 180 milhões de dólares para investimentos em infraestrutura e promoção de destinos turísticos. É com este recurso que Copenhague promove políticas e investimentos para atrair cada vez mais turistas estrangeiros. São mais de 7,5 milhões de dólares por ano só na capital dinamarquesa. Para administrar esse modelo, existe a Wonderful Copenhagen, uma agência privada com conselho formado por representantes privados e públicos. Esse conselho define as prioridades, que passam pelo investimento no turismo em cada rua ou bairro, e nos grandes pontos turísticos.

Comitiva brasileira conheceu destaques do turismo em Copenhague - Rodrigo Cardozo/ND
Comitiva brasileira conheceu destaques do turismo em Copenhague - Rodrigo Cardozo/ND


O resultado desta política é um faturamento anual que passa dos 14 bilhões de dólares e 77% de visitantes satisfeitos com as experiências vividas na cidade. “Nós não consideramos os visitantes apenas como turistas. Eles são como moradores temporários, e considerados parte da nossa sociedade e tem extrema importância como qualquer outra pessoa na definição das políticas de promoção turística e no bem-estar do visitante”, ressaltou o CEO da Wonderful Copenhagen, Mikel Aaro-Hansen.

O modelo dinamarquês foi apresentado ao ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Ele destacou que, na Dinamarca, “eles constroem o turismo dia a dia, através de muitos estudos, pesquisas e profissionalismo. Em Copenhague, turistas e moradores convivem no mesmo ambiente, usam o mesmo espaço urbano. Com isso, o visitante fica satisfeito e o morador entende que a presença do turista é importante para a cidade”.

Este foi o último compromisso oficial da Comitiva Catarinense em solo dinamarquês. A próxima parada da equipe chefiada por Lummertz é uma estada de dois dias em Estocolmo, capital da Suécia. A ideia é vivenciar o turismo em terras suecas e ampliar ainda mais o conhecimento para transformar o setor no Brasil.

Diário de Bordo, por Rodrigo Cardozo

A cidade mais feliz do planeta

Copenhague. Foram 16 horas de viagem, entre a saída, no Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, as conexões nos aeroportos de São Paulo e Zurique, na Suíça, até a chegada no Aeroporto Internacional Kastrup, em Copenhague, na Dinamarca. Foi o início de uma jornada de cinco dias de imersão total nas questões urbanísticas e turísticas de uma cidade que é exemplo para a Europa e o mundo. Precisei ver para confirmar que esta é mesmo a cidade mais feliz do planeta. É só andar por qualquer rua, calçada, ciclovia, para confirmar a tranquilidade e a felicidade espelhada no rosto de cada dinamarquês, que se orgulha do que ajudou a construir. Fui testemunha das transformações arquitetônicas e urbanísticas que, sem dúvida, serão absorvidas pelo qualificado time catarinense, liderado pelo ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, e pelo Movimento Floripa Sustentável. Um grupo que volta para o Brasil com a certeza do conhecimento adquirido com especialistas do quilate de Jan Gehl e Tina Saaby, dois dos melhores arquitetos do mundo, para trabalhar ainda mais e propor alternativas que permitam desenvolver com sustentabilidade a capital de todos os catarinenses.

Trabalho. O trabalho foi intenso, com agenda apertada e acompanhamento constante de todas as atividades. Os desafios de entender e traduzir o jargão técnico dos debates para a linguagem acessível do jornalismo foram constantes. Um trabalho tremendamente facilitado por pessoas como Bruno Cabral, repórter do Ceará, e Eduardo Correia, assessor da Embratur. Companheiros no hostel onde me hospedei durante esses dias, e colegas constantes na cobertura da Missão, os dois foram o apoio necessário para superar as dificuldades. Amizade é tudo e a vocês dois, muito obrigado.

Retorno. Esta quarta-feira (22) é dia de retorno ao Brasil. A volta será por Frankfurt, na Alemanha, depois São Paulo e Florianópolis. Guardo no coração o apoio de todos da Missão Catarinense e do Grupo RIC, pela oportunidade proporcionada de acompanhar o trabalho que trará, em um futuro bem próximo, resultados decisivos em qualidade de vida e sustentabilidade para Florianópolis, Santa Catarina e o Brasil. Valeu gente! Até a próxima!

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade