Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Acessórios e componentes amenizam crise no setor calçadista

Solas, palmilhas e metais ganham importância em São João Batista, principal polo catarinense

Marcos Horostecki
São João Batista
23/09/2016 às 09H11
Semana Calçadista recebeu quase três mil visitantes e compradores - Divulgação/ND
Semana Calçadista recebeu quase três mil visitantes e compradores - Divulgação/ND


Queda na produção, contratações suspensas, investimentos paralisados. O setor calçadista de São João Batista quer mais é que 2016 termine logo. A crise atingiu em cheio o principal polo catarinense, que está produzindo atualmente mais de 80 mil pares de sapatos por mês, mas já chegou a superar os 200 mil. Esse ano foram os assessórios e componentes como palmilhas e solas que ganharam fôlego e impediram o encolhimento do setor na cidade.

A importância do segmento dos componentes e assessórios ficou clara durante a realização da 16ª Semana da Indústria Calcadista, realizada na semana passada, no Centro de Eventos de São João Batista.  Mais de 2800 passaram pelo evento, boa parte compradores desses insumos das mais diversas partes do País. Dos quase 100 fabricantes presentes, a maioria tinha algum desses produtos para oferecer. “Hoje, até por conta da crise, esse segmento cresceu em importância e tem contribuído para o desenvolvimento do setor”, avalia o presidente do Sincasjb (Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista), Almir dos Santos.

De acordo com ele, a crise atingiu duramente o setor e a cidade, mas desde o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) o mercado tem dado sinais de reação e a confiança dos empresários tem melhorado. “Estamos passando por um momento difícil. Algumas empresas fecharam, outras reduziram a produção. A expectativa para 2017 é de retomada na produção e nos investimentos. Alguma melhoria já deve ser sentida nos próximos meses, mas acreditamos num ano novo muito melhor”, complementou.

Fábrica modelo chama atenção

Com a realização da Semana Calçadista, o presidente do Sincasjb também aposta na recuperação da credibilidade da instituição ante seus associados e diante do próprio mercado. “Realizamos uma feira mais profissional, onde as necessidades dos expositores eram atendidas e todos puderam oferecer seus produtos”, avalia Santos. O evento adquiriu importância semelhante ao SC Trade Show, que o setor promove em Balneário Camboriú para apresentar as tendências da moda em calçados, todos os anos.

Como novidade para a 16ª edição da Semana Calçadista, o sindicato trouxe para o Centro de Eventos de São João Batista uma unidade modelo de produção, chamada de fábrica da inovação. Isso permitiu que todos os visitantes pudessem acompanhar a produção de calçados em tempo real e com os componentes que estavam sendo oferecidos pelos empresários locais. Durante os dias de feira foram produzidos 360 pares de sapato. Todo o material foi doado para ser vendido pela Comunidade Bethânia, que atende dependentes químicos no interior do município.

Entre os dias 13 e 14, os participantes ainda puderam acompanhar duas palestras, que falaram de tendências da moda para o inverno de 2017 e para o verão de 2018.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade