Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Abastecimento está normalizado na maioria dos estados, diz ANP

SC estaria estaria com GLP regularizado, mas com combustíveis líquidos voltando à normalidade

Folha de São Paulo
São Paulo
02/06/2018 às 17H41

O abastecimento de combustíveis líquidos e de GLP (o gás de cozinha) está sendo normalizado gradativamente no país e, ao longo da próxima semana, a expectativa é que todos os estados estejam com o fornecimento regularizado, avalia a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Na noite desta sexta (1º), a agência divulgou um balanço do abastecimento de combustíveis no país, após a crise gerada ao longo dos 11 dias de paralisação dos caminhoneiros e bloqueios de estradas no país. Em 19 unidades da federação, o fornecimento de GLP e combustível líquido já está totalmente normalizado. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com a atualização divulgada pela ANP, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, o GLP está regularizado, mas os combustíveis líquidos estão em fase de normalização. O Paraná registra abastecimento normalizado para líquidos e GLP. 

Gás de cozinha  - Flávio Tin/ND
Gás de cozinha - Flávio Tin/ND


Em todos os estados da região Sudeste, o abastecimento está normalizado tanto em relação aos combustíveis líquidos como em relação ao GLP: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo não apresentam mais problemas decorrentes da falta de combustível.

No Nordeste o abastecimento também está restabelecido. A exceção é o Piauí, onde o GLP já está normalizado, mas o fornecimento de combustíveis líquidos ainda está voltando à regularidade.

Já no Centro-Oeste, Distrito Federal e Goiás estão em fase de normalização progressiva, tanto de combustíveis líquidos quanto de GLP. Em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o abastecimento de combustíveis líquidos está normalizado e o de GLP está sendo regularizado.

Por fim, em seis dos sete estados da região Norte, o abastecimento está normalizado para ambos os tipos de combustíveis. A exceção é o Tocantins, onde a situação está se normalizando progressivamente, tanto no caso dos líquidos como no do GLP.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade