Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Família de Bolsonaro também quer segurança da Polícia Federal

PF alega motivos burocráticos para não oferecer agentes; familiares do candidato querem que decisão seja revista

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
08/09/2018 às 18H46

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As pessoas mais próximas do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), internado após receber uma facada na quinta-feira (6), têm se queixado de que a Polícia Federal se recusou a oferecer segurança para a esposa do candidato, Michelle.

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, segue internado após facada - Foto @FlavioBolsonaro
O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, segue internado após facada - Foto @FlavioBolsonaro


Presidente do PSL, o advogado Gustavo Bebianno diz que ligou para a superintendência da PF em Brasília e ouviu que, por motivos burocráticos, seu pedido não poderia ser atendido.

"A família está muito transtornada, principalmente a esposa. Estamos tendo muita dificuldade com a PF que, por burocracia, diz que não oferecer a segurança", disse.

Para Bebianno, Bolsonaro e seus familiares correm mais risco que os demais candidatos e por isso devem receber atenção especial da PF.

Ele diz que Michelle ficou apavorada ao se ver sozinha no apartamento, no Rio, e que então os familiares convocaram policiais militares amigos para oferecerem segurança a ela.

Filho de Jair Bolsonaro, o candidato ao Senado pelo Rio Flavio Bolsonaro disse que tem medo de também ser atacado e pediu para que a PF reveja a decisão.

"A primeira coisa que tinha que ser feita era a atenção especial para a família, pelo menos para a esposa. Isso aconteceria em qualquer país sério", afirmou.

"Quero ter a real noção dos riscos que a gente corre. Não sei se tenho chance de tomar uma facada atravessando a rua", concluiu. Ele disse ter uma reunião agendada com a PF para tratar do tema na segunda-feira (10).

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade