Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

WTA de Florianópolis muda de local e de piso

Um dos principais torneios do país passa a ser jogado no saibro

LANCE!NET
Divulgação

 

O WTA de Florianópolis realiza neste ano a sua terceira edição, entre os dias 25 de julho e 1º de agosto, trazendo mais uma vez o circuito WTA ao Brasil. Serão duas novidades, a primeira o piso, o saibro, ao invés do duro, e o local.

O lançamento do Brasil Tennis Cup 2015 aconteceu nesta quinta-feira, em uma entrevista coletiva realizada na sede da Federação Catarinense de Tênis (FCT), com a presença do diretor do torneio Rafael Westrupp, o presidente da CBT Jorge Lacerda e Genésio Silva, assessor de comunicação dos Correios, patrocinador oficial do Tênis do Brasil e do Brasil Tennis Cup.

Após dois anos na sede da Federação Catarinense de Tênis, o torneio com premiação de US$ 250 mil acontecerá no Costão do Santinho Resort. As quadras duras também dão lugar ao saibro, piso preferido das brasileiras, o mesmo no qual Teliana Pereira conquistou este ano seu primeiro título WTA.

“Foi muito importante no primeiro momento do evento ele vir para a Federação Catarinense. Mudamos para o Costão em função de estar muito claro para a gente a importância deste momento do tênis feminino no Brasil”, afirma Rafael Westrupp.

Garantidas diretamente na chave principal sem a necessidade de convite ou qualifying,Beatriz Haddad Maia e Teliana Pereira  aprovaram a mudança de local do torneio e acreditam que a nova casa será bastante favorável às brasileiras.

“Eu gostei, é meu piso favorito, onde me sinto melhor e mais confiante. Será uma mudança que irá beneficiar as brasileiras esse ano”, afirma Teliana.

“Vai ser uma semana especial porque o torneio mudou da quadra dura para o saibro. Isso é bom para a gente, para as sul-americanas, que têm o jogo um pouco mais lento, a gente tem mais tempo de fazer as bolas e impor o nosso jogo, acho que vai ser uma semana muito bacana”, declara Bia.

Criado com o objetivo de recolocar o Brasil no mapa dos grandes eventos do tênis feminino mundial e assim desenvolver o tênis feminino brasileiro, o WTA Brasil Tennis Cup ajudou a melhorar o patamar do tênis brasileiro. Em 2013, antes da primeira edição, a número 1 do Brasil era a 116ª do ranking mundial, hoje é 76ª, uma grande evolução que ilustra o quadro abaixo:

“O resultado das meninas desde que a gente conseguiu adquirir a data, em 2012, o ranking delas em comparativo de 2012 para hoje era o sonho que a gente queria. A gente comprou um WTA sem jogadoras com condições de ranking para jogar e hoje temos um WTA com duas ou três jogadoras entrando direto na chave, a Bia como 148 do mundo e a Teliana 74. É uma nova fase do tênis feminino e isso tem muito a ver com esse evento”, afirma Jorge Lacerda.

“No primeiro momento era trazer ao Brasil para desenvolver as meninas e acho que agora, a partir deste ano, já passou a ser um evento para um grande resultado de uma brasileira, acho totalmente viável, não é sonho. É isso o que a gente vem buscando, conseguindo a melhor condição técnica para que elas tenham um bom desempenho jogando no Brasil”, completou o presidente da CBT.

Além de Bia e Teliana, o torneio ainda tem espaço para mais tenistas brasileiras, com Paula Gonçalves podendo entrar direto na chave como alternate, além dos três wild cards disponíveis para a organização. No qualifying, uma das vagas será da campeã brasileira sub-23 anos.

 “Os convites vão ser definidos mais próximos do torneio, mas a tendência é que a gente tenha pelo menos cinco brasileiras na chave principal, o que é louvável e comprova que todo o investimento e a coragem da CBT em trazer o evento ao Brasil está dando resultado antes do que a gente imaginava”, finaliza Westrupp. 

O Brasil Tennis Cup é um torneio importante na corrida para a classificação aos Jogos Olímpicos Rio-2016, que será baseada no ranking da WTA do dia 6 de junho de 2016, logo após Roland Garros. O torneio em Florianópolis dará 280 pontos à campeã, 180 à vice-campeã, 110 às semifinalistas, 60 às quadrifinalistas e 30 para as jogadoras que avançarem à segunda rodada. 

 

Além das brasileiras, uma das estrelas deste ano em Florianópolis será a americana Bethanie Mattek-Sands, campeã de duplas do Australian Open e de Roland Garros neste ano, que integra o top 10 mundial de duplas da WTA.

 

Como nas edições anteriores, o evento terá a presença de jovens estrelas da WTA, como a alemã Annika Beck, de 21 anos, que já tem um título WTA na carreira, conquistado o ano passado em Luxemburgo, a croata Ajla Tomljanovic, de 22 anos, que este ano fez sua primeira final de WTA.

 

Ao todo, o Brasil Tennis Cup tem 21 atletas de 14 países que estão garantidas diretamente na chave principal, com representantes de Alemanha, Argentina, Brasil, Cazaquistão, Croácia, Espanha, Estados Unidos, Japão, Luxemburgo, Paraguai, Polônia, Romênia, Rússia e Suécia. A lista de inscrição do qualifying se encerra no dia 7 de julho.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade