Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

"Voltamos para casa", diz criador do Hang Loose Pro, que retorna à Joaquina 30 anos depois

É possível acompanhar o evento ao vivo, pelo YouTube; confira também a galeria de fotos

Matheus Joffre
Florianópolis
01/11/2016 às 11H16

Em setembro de 1986, o jovem Alfio Lagnado, então com 25 anos, mudava para sempre a história do surfe brasileiro com a realização do primeiro Hang Loose Pro Contest, na praia da Joaquina, em Florianópolis. O evento, patrocinado pela marca de surfewear criada pelo empresário paulista quatro anos antes, recolocou o Brasil no calendário do circuito mundial e trouxe pela primeira vez ao país nomes como os campeões do mundo Mark Richards (tetra), Tom Carrol (bi), Shaun Tomson e Wayne Bartholomew. Na ocasião, as areias da Joaca lotaram de jovens do Brasil inteiro, que foram ver de perto os ídolos que até então só viam em revistas especializadas. 

Alfio Lagnado mudou a história do surfe brasileiro com a realização do primeiro Hang Loose Pro Contest, em 1986 - Flávio Tin/ND
Alfio Lagnado mudou a história do surfe brasileiro com a realização do primeiro Hang Loose Pro Contest, em 1986 - Flávio Tin/ND


Hoje, três décadas depois, o Hang Loose Pro Contest volta a desembarcar na capital catarinense – após passar por Guarujá, Pernambuco, Maresias, Fernando de Noronha e um hiato de três anos – como etapa do WSL Qualifying Series 6.000, a última antes do encerramento da temporada no Havaí. Mas, em vez de ter os gringos como principais estrelas, o evento tem como grande atração dois representantes do brazilian storm: os campeões mundiais Gabriel Medina (2014) e Mineirinho (2015).

“É uma emoção muito grande retornar ao palco onde tudo começou, na Joaquina. Trouxemos os melhores do mundo naquela época e hoje, com o Medina, o Mineirinho e o Ian Gouveia, que está buscando uma vaga no CT, não é diferente. Tenho certeza que será outro evento memorável”, afirmou Lagnado, que revelou que pretender dar continuidade ao evento na Joaquina nos próximos anos. “A ideia é permanecer aqui. Estamos de volta em casa”, revelou.

Acompanhe ao vivo

O retorno do Hang Loose Pro Contest a Florianópolis se deu após uma ligação entre Alfio e Xande Fontes, atual representante da WSL, juiz da primeira edição do evento em 1986 e amigo de longa data. “O Xande me ligou e fechei com ele na primeira ligação. Além de ter sido um marco para a profissionalização dos surfistas, aquele Hang Loose também contribuiu para a formação de grandes dirigentes, como o Xande e o Renato Hickel (diretor da WSL)”, ressaltou.

:: Marco do surfe no Brasil, Hang Loose Pro Contest da Joaquina completa 30 anos

A identidade visual – a logo e as cores – será a mesma de 1986 e o clima de nostalgia deve mexer com as emoções de muita gente que esteve na Joaquina naquela histórica semana de setembro, que teve as melhores ondas da história da Joaca segundo os locais, com ondas de até 10 pés (3 metros). “Passa um flashback na nossa cabeça. É muita emoção ver o palanque com as mesmas cores, a mesma logo que foi usada há 30 anos. Tenho certeza que vai mexer com a emoção de quem acompanhou, competiu ou trabalhou naquele primeiro evento”,  projetou.

O que: Hang Loose Pro Contest - 30 anos           

Onde: Praia da Joaquina, em Florianópolis

Quando: de 1º a 6 de novembro

Competidores: 144 surfistas de 22 países

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade