Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Vôlei de praia: brasileiros garantem prêmios em categorias no Mundial

Pelo quarto ano consecutivo, Evandro leva melhor saque. Campeão olímpico, Ricardo, de 43 anos, é escolhido esportista do ano e jogador mais inspirador <br>

LANCE!
Rio de Janeiro (RJ)

Brasileiros garantem prêmios no Circuito Mundial de Vôlei de Praia (Foto: Divulgação)
Brasileiros garantem prêmios no Circuito Mundial de Vôlei de Praia (Foto: Divulgação)


A Federação Internacional de Voleibol divulgou nesta segunda-feira os prêmios individuais referentes ao Circuito Mundial de vôlei de praia 2018. O Brasil venceu em três categorias. O carioca campeão mundial Evandro conquistou pelo quarto ano seguido o título de 'melhor saque' da temporada, enquanto o campeão olímpico Ricardo venceu nas categorias ‘jogador mais inspirador’ e ‘esportista do ano’.

Desde 2015, Evandro tem sido unanimidade na categoria ‘saque’, vencendo seguidamente e tornando-se referência no fundamento. O carioca comentou a importância do técnico Ednilson Costa, o ‘Ed’, na conquista. Além disso, disse que também passou a variar o estilo dos saques para se manter em vantagem em relação aos adversários.

- Fico feliz por ter sido lembrado, o Ed (Ednilson Costa) me cobra muito esse fundamento, trabalhamos muito forte. Sabemos que o vôlei de praia alcançou um nível muito grande de equilíbrio, é preciso fazer algo diferente. Nesta temporada, consegui variar bem o estilo dos saques. Muitos adversários ficam no fundo de quadra, esperando um saque mais potente, e passei a adotar táticos, curtos, para surpreender - disse Evandro.

Ricardo, que aos 43 anos segue atuando em altíssimo nível, venceu as categorias ‘esportista do ano’, empatado em votos com o letão Samoilovs, e ‘jogador mais inspirador’, ambas pela primeira vez. O baiano conquistou a prata na etapa de Espinho (Portugal), passando do country-quota (cota do país) e classificatório. Ele analisou a temporada e projetou o futuro ao lado de Álvaro Filho, com quem já havia atuado em 2013.

- Foi uma surpresa muito grande, estava com outros planos em 2018 e tive que refazê-los depois do convite do Guto. Tivemos que entrar em uma batalha dura que é imposta na fase classificatória, deu certo. Esses prêmios motivam ainda mais ao novo projeto que tenho na reedição junto ao Álvaro - disse.

Ricardo chega ao oitavo prêmio individual. Ele já foi eleito melhor jogador do mundo, em 2005 e 2007, além de melhor jogador ofensivo (2005, 2006 e 2007) e melhor atacante (2005).

O quarto título como melhor sacador também fez Evandro igualar uma marca importante. Ele empata com o russo Igor Kolodinsky, que venceu a categoria entre 2007 e 2010 e era o jogador com mais títulos no fundamento. As premiações individuais foram criadas em 2005, com exceção da categoria ‘jogador mais inspirador’, criada em 2012.

- É o trabalho de uma equipe, são várias pessoas que nos ajudam a aperfeiçoar cada fundamento. Claro que em alguns dias o saque não funciona como gostaríamos, e aí está a importância do conjunto. É bom ser reconhecido pelos colegas de trabalho. Vou seguir trabalhando, tendo a opção de saques potentes e outros mais colocados para deixar sempre a dúvida na cabeça dos adversários - destacou Evandro.

A premiação do naipe feminino será divulgada nesta terça-feira. O Brasil é o país com mais prêmios, tendo vencido 113 categorias desde 2005. Além de atletas, técnicos, árbitros e diretores da FIVB pode votar nas categorias.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade