Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Treinador de Mineirinho e Lucas Silveira, Leandro Grilo revela segredo para formar campeões

Ricardo dos Santos, o Ricardinho, também foi pupilo do paranaense que mora há 16 anos em Florianópolis

Matheus Joffre
Florianópolis

O homem por trás do campeão mundial da elite do surfe, Adriano de Souza, o Mineirinho, e do campeão mundial Pro Júnior, Lucas Silveira, acredita que sonhos podem virar realidade – desde que com muito esforço. Leandro Dora, o Grilo, já foi surfista profissional, mas desistiu da carreira aos 21 anos para dedicar-se à empresa de roupas alternativas em Curitiba.

Em 2000, o paranaense de Cascavel desistiu do ramo da confecção, resolveu criar os filhos perto da praia e mudou-se para Florianópolis, onde retomou a intimidade com o mar. Hoje, aos 45, é dono da equipe Aprimore Surf e treinador de atletas de ponta como Mineirinho e Lucas, de outros quatro surfistas profissionais, seu filho Yago Dora, Yuri Gonçalves, Wallace Vasco e Lucas Vicente, além de alguns amadores. “Eu não tive ninguém para dizer para eu continuar, para me dar uma palavra de incentivo. Era outra época, o surfe não tinha esse apelo que tem hoje”, avaliou.

Bruno Ropelato/ND
Grilo acredita na boa fase da chamada Brazilian Storm

Em Floripa, teve uma lanchonete natural no Araguá, na Praia Mole, onde também passou a dar treinos de simulação de campeonatos para atletas profissionais e amadores. Até que, em 2007, o pai de Lucas Silveira pediu um treinamento mais específico para o filho iniciante, então com 11 anos. Dois anos depois, já se dedicando exclusivamente à atividade de treinador de surfe, recebeu um pupilo que elevaria sua equipe a outro patamar técnico e se revelaria um grande parceiro: Ricardo dos Santos, o Ricardinho – assassinado por um policial militar na Guarda do Embaú, em janeiro do ano passado.

“Conheci o Ricardo novinho, quando ia para lá para Guarda pegar onda. Acompanhei ele crescendo, se destacando no surfe. Quando ele já era profissional, me procurou para desenvolvermos um trabalho juntos. Ele teve um amadurecimento muito grande, obteve resultados fantásticos e colocou a Aprimore Surf em outro nível. Era um atleta exemplar”, recordou.

Objetivos de 2016 são vaga no WCT para Lucas e permanência no topo para Mineirinho

No mesmo ano que Ricardo se foi, Grilo ganhou outro pupilo de peso. Adriano de Souza tinha vencido a etapa de Margaret River, na Austrália, e liderava o ranking mundial. Mas os maus resultados no Rio de Janeiro e nas Ilhas Fiji fizeram Mineirinho procurar o treinador em maio.

Eduardo Valente/ND
Mineirinho é recebido com festa no aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, após título mundial, em dezembro

“Ele estava sentindo muita pressão, precisando de apoio. O principal naquele momento foi acalmá-lo. Tivemos um bom resultado já na etapa seguinte, um quinto lugar em J-Bay [na África do Sul], que estava dentro da nossa meta. E, dali pra frente, conseguimos atingir os objetivos que traçamos”, contou.

Para Grilo, o título mundial de Mineirinho contagiou o resto do time, principalmente Lucas Silveira, que conquistou o mundial Pro Junior menos de um mês depois. “Como estava todo mundo muito unido no Havaí, acho que essa conquista irradiou para os outros atletas. Entrou no coração deles. Foi uma fonte de inspiração”, afirmou.

Em 2016, o treinador espera ajudar Lucas Silveira a conseguir uma vaga na elite mundial e que Mineirinho se mantenha no topo. “O segredo é o mesmo, trabalho, foco. O Lucas está preparado para conseguir essa vaga no WCT e o objetivo com o Mineiro é começar o ano já com um bom resultado em Gold Coast para ter tranquilidade para trabalhar depois”, revelou.

Sobre a Brazilian Storm, Grilo acredita que o segredo está no profissionalismo dos surfistas da nova geração. “No Brasil, em décadas passadas, não tinha tanto profissionalismo como existe hoje, essa preocupação com treinamentos físicos, alimentação, com todos os outros detalhes da carreira de um atleta profissional. Os atletas estão mais focados no treino e, hoje, são profissionais completos”, ressaltou. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade