Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Tenista Teliana Pereira está na final do WTA de Florianópolis

Brasileira venceu a letã Anastasija Sevastova por 2 sets a 0 e enfrenta a alemã Annika Beck na decisão, neste sábado, no Costão do Santinho

Matheus Joffre
Florianópolis

A pernambucana Teliana Pereira irá disputar sua segunda decisão de WTA em 2015. Depois de conquistar seu primeiro título em Bogotá, na Colômbia, em abril, a número 1 do Brasil terá a chance de levantar o caneco em casa, no WTA de Florianópolis, na quadra de saibro do Costão do Santinho. Nesta sexta-feira, Teliana venceu a letã Anastasija Sevastova por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/5, em 1h13 de partida, na manhã desta sexta-feira e garantiu a vaga na final do Brasil Tennis Cup. 

Cristiano Andujar/Divulgação
Teliana contou com o apoio da torcida para vencer Sevastova e ir à final do WTA de Floripa

 

Na decisão, marcada para as 11h deste sábado, a brasileira irá enfrentar a alemã Annika Beck, número 68 do mundo, que derrotou a americana Bethanie Mattek-Sands por 2 sets a 1, pelo placar de 7/6 (8), 4/6 e 6/3. A entrada do público é gratuita.

Teliana comemorou a vitória e destacou a importância da torcida para superar a as dores no joelho que a fizeram desistir do WTA de Bad Gastein, na Áustria, na semana passada. “É uma sensação incrível, tem sido uma semana maravilhosa, final de WTA é incrível. Jogar no Brasil não tem preço,dar essa alegria para o pessoal que está vindo torcer e ainda mais para o tênis feminino, as pessoas começam a olhar o tênis de outra maneira. Cheguei aqui e nem sabia se iria jogar, mas meu joelho está cada vez melhor”, afirmou a atleta de 27 anos. 

A número 1 do país poderá quebrar mais um jejum que dura 28 anos. A última brasileira a conquistar um torneio deste porte no Brasil foi a gaúcha Niege Dias em 1987, quando levantou a taça do WTA do Guarujá, no litoral paulista. “Óbvio que estava nos meus planos (títulos de WTA), mas sabia que seria algo bem difícil. Amanhã quero jogar bem, fazer um bom jogo para as pessoas que estiverem aqui desfrutar da partida. Quero fazer de tudo para ganhar, mas ao mesmo tempo não quero criar expectativas. Hoje [Sexta-feira], eu estava um pouco tensa, amanhã [sábado] devo vou estar também já que é uma final. Quero curtir cada momento, cada batida e vamos ver o que acontece”, projetou a tenista, que pode até entrar para o Top 50, caso vença a decisão.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade