Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Técnico Antônio Mafra comemora a classificação do Floripa Futsal na Liga Nacional

Ex-jogador e capitão, treinador liderou o time rumo às quartas de final da competição

Daniel Silva
Florianópolis
17/10/2016 às 18H18

Quando parou de jogar, em novembro do ano passado, o fixo Antônio Mafra, de 37 anos, continuou vestindo a camisa do Floripa Futsal, mas no escritório. A pedido do presidente Valci Moreira, que foi seu treinador, o ex-atleta passou a cuidar de toda a parte administrativa da equipe. Além de contratar, fechar patrocínios, reservar o ginásio para as partidas, entre outras atribuições, Mafra teve de assumir o posto de Vandré da Costa, demitido no dia 31 de maio.

Em quatro meses e meio no comando do time, o técnico classificou o Floripa para as quartas de final da Liga Nacional de Futsal, algo que não acontecia desde 2011. O adversário será o Copagril-PR e o jogo de ida acontece neste sábado, às 11h, no ginásio Rozendo Lima. 

Antônio Mafra foi jogador e capitão do Floripa Futsal - Marco Santiago/ND
Antônio Mafra foi jogador e capitão do Floripa Futsal - Marco Santiago/ND


Antônio Mafra estava em quadra naquelas duas partidas contra o Santos do craque Falcão, há cinco anos. O sentimento de vencer o atual campeão Carlos Barbosa fora de casa e levar o Floripa Futsal adiante na Liga teve um sentimento diferente para o treinador.

“Dentro de quadra não vemos a dificuldade que é fazer futsal aqui em Florianópolis, onde o apoio privado é muito difícil. Foi muito maior (a emoção), um sabor diferente, uma satisfação única. Trabalhei muito desde que parei de jogar, são muitas dificuldades. Tenho a camisa do Floripa como a minha segunda pele”, afirmou o treinador, que agradeceu à prefeitura, principal apoiadora do clube. 

Mérito dos atletas 

O presidente do Floripa Futsal, Valci Moreira, não poupa elogios ao pupilo. Insistiu tanto que conseguiu fazer com que o seu ex-atleta virasse técnico. Para o dirigente, o mérito da classificação é de Mafra, que recuperou a raça que o time sempre teve em quadra. O treinador, no entanto, faz questão de colocar a conquista na conta do elenco.

“Eles foram grandes guerreiros. Nosso grupo é muito dedicado. Os atletas estão querendo vencer e não vamos nos acomodar. A classificação aumentou a nossa confiança e o próximo passo é chegar às semifinais”, disse. 

Para segurar o Copagril, equipe de melhor campanha da primeira fase, com apenas duas derrotas, Mafra espera ver o Rozendo Lima lotado neste sábado. Os ingressos devem ser vendidos a R$ 20.

“Será um jogo equilibrado, de intensidade alta e muita marcação, pela característica dos atletas. Acredito que o torcedor que acompanhou o jogo dará a resposta. Inflamamos o pessoal da cidade”, declarou o técnico.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade