Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Sucessor de Casillas, De Gea abre debate sobre titularidade na Espanha

Goleiro do Manchester United ganha apoio dos companheiros depois do frango que levou no segundo gol de Portugal, na estreia, mas pode sair do time e já reclama da imprensa

LANCE!
São Paulo (SP)

"Estava chegando o intervalo quando Cristiano teve uma chance na frente da área, armou sua perna esquerda e chutou, forte, mas fácil para De Gea ... Ou foi o que pensamos. O goleiro deixou a bola passar e ela entrou. Quando a Espanha estava melhor, quando estava chegando o intervalo, a falha do goleiro do United deixou o jogo muito difícil. Suas falhas deixaram de ser tão habituais. Mas um amistoso não é o mesmo... que uma Copa do Mundo. No segundo tempo, ele falhou novamente com em uma saída. Ninguém pode se surpreender que se abra o debate sobre a titularidade."

O texto acima, descrevendo o frango sofrido por De Gea no segundo gol de Portugal no empate por 3 a 3 de sexta-feira, é do Marca, principal jornal da Espanha. E expõe que a primeira frase do perfil do goleiro no site da Fifa, apontando que "não há dúvidas de que é a primeira escolha entre os postes", precisa de uma atualização.

Desde a Copa do Mundo de 2002, é a primeira vez que a Espanha não tem Casillas, capitão do título mundial de 2010. De Gea estreou no time nacional pouco antes do Mundial de 2014 - esteve no Brasil como reserva. Tem 30 jogos pela seleção e chegou à Rússia referendado pelas atuações no Manchester United, a ponto de ser alvo de boatos de que o Real Madrid pagará mais de R$ 490 milhões, o que o tornaria o mais caro de sua posição na história.

Mas o lance ocorrido aos 43 minutos do primeiro tempo, quando De Gea permitiu que a bola chutada por Cristiano Ronaldo no meio do gol batesse em sua perna e entrasse, deixando a Espanha ir para o intervalo perdendo por 2 a 1, retomou as críticas com as quais ele conviveu nos últimos quatro anos. E o goleiro formado pelo Atlético de Madri já adotou uma postura de perseguido.

- Estou tranquilo. É um erro que pode acontecer. Foi uma bola complicada. Chego tarde para apoiar o joelho e a bola veio muito forte. Mas não matei ninguém. Só que nem sempre sou bem visto pela crítica, já não gostei das formas como fui tratado, e não apenas no aspecto esportivo. Todos falham. Em um dia, você é muito bom e, no outro, muito mau. E tem sempre alguém para falar bem e mal - apontou o camisa 1.

- Futebol é assim, isso pode acontecer. São erros. Colocamos nossas luvas e vamos ao campo sabendo como é difícil. Mas conto com o apoio do técnico e dos meus companheiros. O Diego (Costa) vinha sendo criticado, porque não fazíamos gols, e fez dois gols. Se for para mudar um jogador por uma falha... Convivo com isso a vida toda. Estou bem física e mentalmente e, no jogo seguinte, tentarei dar o melhor possível - prosseguiu.

Os colegas têm dado apoio ao goleiro. O principal vem de Sergio Ramos, capitão da Espanha, que usou seu Twitter para dizer que "não se trata de não errar, se trata de não se render nunca", em declaração que De Gea fez questão de agradecer em suas redes sociais. Mas é fato que Pepe Reina, goleiro do Napoli, aos 35 anos, em sua quarta Copa do Mundo, já pode imaginar em ir além de passar mais um Mundial apenas no banco.

Portugal e Espanha terminaram a primeira rodada do Grupo B com um ponto cada. O Irã lidera a chave, com três pontos, e Marrocos é o lanterna, com zero. A Fúria encara o Irã na quarta-feira, às 15h (horário de Brasília), em Kazan, e, no dia 25, pega Marrocos, em Kaliningrado, às 15h.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade