Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Sidão 'segura bucha' e promete ser líder mesmo com Jean no São Paulo

Após superar Renan Ribeiro e Denis neste ano, goleiro não se intimida com a chegada de mais um concorrente, vindo do Bahia, e assume posto de referência da posição no elenco

LANCE!
São Paulo (SP)

"Não sou um golpe de sorte". É assim que Sidão se define, e prova essa frase com suas duas últimas temporadas. Em 2016, substituiu Jefferson no Botafogo e foi também que foi contratado pelo São Paulo. Neste ano, superou a concorrência de Denis e Renan Ribeiro, virou titular e avisa: será um líder da posição no elenco, mesmo com a chegada de Jean, do Bahia, já apalavrado com o clube.

- Já é a segunda vez que pego uma bucha, e provo que tenho condições de jogar em alto nível. Aqui é minha casa, minha vida. Quem vier, vai brigar pela posição, mas, por enquanto, sou eu quem estou no cargo e vou brigar para manter essa posição - avisou o goleiro de 34 anos, aceitando o posto de referência entre os colegas da posição no Tricolor.

- Nessa posição, é inevitável assumir essa postura de referência. Temos o Lucas Perri e o outro Lucas, da base. Então, quem vier será bem-vindo. Não tenho certeza absoluta da contratação (do Jean), mas, pelo pouco que vi, é um ótimo goleiro e vai acrescentar muito a nós, se vier. Assumo a responsabilidade e vou passar o melhor de mim para eles - disse, feliz por seu fim de 2017.

- Comecei o ano de forma muito boa e, depois, sofri uma lesão que me atrapalhou bastante. Forcei jogar lesionado e meu rendimento caiu muito. Esperei minha oportunidade e, hoje, estou provando meu valor e meu talento dentro de campo. O ano está encerrando bem para mim. A disputa sempre vai existir em grandes clubes, é inevitável. Quem vier, será muito bem-vindo, e a disputa será sadia.

Falando em liderança, Sidão, que concedeu entrevista coletiva antes do treino da manhã desta quarta-feira, fez questão de destacar Lugano. O uruguaio fica sem contrato em dezembro, não deve renovar e está sem entrar em campo desde 2 de julho, quando Rogério Ceni ainda era o técnico no São Paulo. Mas, segundo o goleiro, o uruguaio foi fundamental para evitar o rebaixamento do time no Campeonato Brasileiro.

- O Lugano foi importantíssimo para a gente. Tinha tudo para usar sua liderança e idolatria, e poderia usar isso para trazer turbulência. Pelo contrário. Foi um dos cabeças para ajudar a todos e nos ajudar a sair dessa. Se dependesse de mim, o Lugano ficaria o tempo que ele quisesse aqui no São Paulo.

Confira outros temas abordados por Sidão em sua entrevista nesta quarta:

2018
Realmente, 2017 foi um ano atípico. Deve ter sido a pior campanha do clube no primeiro turno da história. Para o ano que vem, algumas coisas precisam ser mudadas. Planejamento da diretoria e comissão técnica. Precisa-se cumprir esse planejamento para conquistarmos títulos. Nós, jogadores, já estamos conversando sobre algumas mudanças nossas.

Quase ter deixado o futebol há alguns anos
Muita coisa aconteceu na minha vida. Pensei em desistir por conta de instabilidade financeira. O futebol não estava me proporcionando isso, mas minha vida é essa mesmo. Deus foi fiel na minha vida. O que as pessoas chamam de sorte, vou falar que foi Ele. Tudo que tinha de ser de fracasso, foi sucesso.

Torcida
O que o torcedor fez foi impactante. Estávamos esperando uma postura de invasão e agressão, e eles nos surpreenderam. Não fizeram pelos jogadores que aqui estavam, mas pelo amor ao clube. Eles deram uma prova de amor ao clube. O que estamos vivendo, essa reação, se deve muito a eles. Com certeza, vão bater esse recorde (de público total no ano). Vão fazer história.

Tensão na zona de rebaixamento
Foi uma pressão absurda. Houve um tempo em que nos olhávamos e víamos como a coisa estava feia. Não tínhamos esperanças de algo bom. Jogávamos bem e o resultado não vinha. Foi um período bem difícil. Teve desgaste psicológico e emocional. Você chegava em casa e descontava em quem não tinha nada a ver. O alívio de ter livrado do rebaixamento encerra aqui. Aqui não tem ninguém festejando. Permanecer na Série A é obrigação do São Paulo. E estamos aliviados em deixarmos o clube na Primeira Divisão.

Ceni no Fortaleza
Mandei uma mensagem para o Rogério mandando parabéns para ele. Que ele possa fazer um bom trabalho e ser reconhecido como técnico.

Dois últimos jogos na temporada
Estamos procurando fazer os seis pontos e ficar em um lugar que nos proporcione disputar outra competição em 2018. Tínhamos definido isso que, após definir o assunto rebaixamento, buscaríamos algo melhor. São seis pontos que restam, e vamos buscá-los.

Jogo inesquecível nesta temporada
Fiz bons jogos, mas aquele contra o Sport foi especial. Estávamos na zona do rebaixamento e, depois daquele jogo, saímos daquela situação. Esse foi o jogo que mais me destaquei.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade