Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Sem seu maior garçom na Série B, Milton encaminha Figueirense com Felipe Amorim na meia

Atleta, que chegou do América (MG) para essa temporada, deve ser o escolhido para armar o time sem Jorge Henrique e Renan Mota

Redação ND
Florianópolis
23/08/2018 às 21H37
Treinamento do Figueirense - Marco Santiago/ND
Treinamento do Figueirense - Marco Santiago/ND


O Figueirense entra em campo nesta sexta-feira (24) diante do Brasil (RS), para se reaproximar do bloco da frente desta Série B. Depois de encerrar um jejum de quatro jogos ao vencer o Boa Esporte, em Varginha (MG), o time de Milton Cruz precisa dos três pontos para melhorar sua imagem junto ao torcedor e, mais que isso, se reposicionar entre os candidatos a um lugar ao sol em 2019.

É uma equação curiosa que o grupo do Figueirense precisa solucionar. Entre a inconstância na tabela, o departamento médico e quadro disciplinar do Furacão, Milton Cruz tem que projetar um time que precisa dos três pontos e não pode (só) pensar no clássico do próximo dia 1º.

São cálculos diferentes e difíceis. Dentro do Scarpelli o time tem uma aproveitamento de pouco mais de 40%, a partir de cinco vitórias em 11 jogos. No âmbito dos cartões, são sete atletas, potenciais titulares, pendurados com dois cartões amarelos. Um deslize, ou melhor, um cartão, ceifa a possibilidade de jogar  contra o Avaí, dentro do estádio da Ressacada.

O volante Pereira, que concedeu entrevista coletiva antes do último treino, falou sobre o “foco” do grupo para o jogo contra o Xavante gaúcho.

“O clássico ninguém fala. Só falamos e estamos concentrados para o jogo contra o Brasil. O clássico a gente deixa para falar e pensar na manhã de sábado”, desconversou.

Milton Cruz, que não poderá contar com Renan Mota, suspenso, terá o retorno de Zé Antônio, que cumpriu pena no jogo em Varginha. André Luis, recuperado de uma virose, também será opção. A grande novidade, contudo, será a presença do volante Betinho entre os relacionados para o jogo marcado para às 19h15, que abre a 23ª rodada da Segundona. O atleta, que passou por um procedimento cirúrgico de reconstituição do ligamento do tornozelo, vai voltar a fardar o uniforme alvinegro 17 rodadas depois do seu último jogo.

No encontro entre as equipes, no primeiro turno, o Brasil (RS) venceu o Figueirense por 1 a 0, em Pelotas. A derrota, no Sul, foi a primeira do Furacão na competição que, até então, havia emplacado três vitórias seguidas.

Pelo lado do time de Pelotas a situação é dramática. O time é só o 18º colocado, com apenas 24 pontos e está afundado no Z4. O técnico Gilmar Dal Pozzo não deu muitas pistas de quem será escalado para encarar o Furacão, porém, a tendência é que a escalação seja a mesma que empatou com o Paysandu, na última rodada.


Ficha técnica:

Figueirense: Denis; Matheus Ribeiro, Nogueira, Cléberson e João Paulo; Zé Antônio, Matheus Sales (Pereira), Juninho, Felipe Amorim e Ferrareis; Henan (Elton). Técnico: Milton Cruz.

Brasil: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Rafael Dumas e Tiago Cametá; Leandro Leite, Itaqui, Toty e Diego Miranda; Lorency e Luiz Eduardo. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC);  Data: 24/08/18 Hora: 19h15
Arbitragem: Paulo Roberto Alves Junior (PR); Luiz Souza Santos Renesto (PR) e Luciano Roggenbaum (PR).

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade