Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Renascença larga na frente na disputa pelo título do Municipal de Tijucas

Time do bairro da Praça pode até perder a segunda partida da final, na semana que vem, que ainda assim será campeão

Marcos Horostecki
Florianópolis
Brunela Maria/ND
União (Azul) precisa fazer três gols de diferença para ficar com o título

O Renascença largou na frente na disputa pelo título do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Tijucas, ao vencer o União, esta tarde, em pleno estádio Cornélio Martins, pelo placar de 3 a 1. O Verdão da Praça pode até perder por um gol de diferença, que ainda assim levantará a Taça Sesc 2016. Dois gols de diferença levam a partida para os pênaltis.

O primeiro gol do Renascença foi marcado com menos de um minuto de jogo pelo atacante Baixinho, depois de cruzamento de Marivaldo. Ele surgiu no meio da zaga do União e deu um toque sutil para vencer o goleiro Maicon. Abriu o caminho para a vitória, fazendo com que o nervosismo tomasse conta dos jogadores do União. O time da casa acusou o golpe e teve muitas dificuldades para impor seu jogo.

O Renascença aproveitou para acelerar e dominar a partida. Por muito pouco Catuto, livre na área, não ampliou aos oito minutos. O União, em cobrança de falta de Lelê, conseguiu o empate aos 12 minutos. Depois da cobrança, o artilheiro Thiaguinho completou para as redes do goleiro Luiz Carlos, deixando tudo igual no estádio Cornélio Martins.

Brunela Maria/ND
Baixinho, do Renascença, fez o primeiro gol no primeiro minuto de jogo

Aos 17 minutos o Renascença perdeu a chance de ampliar. Lelê Bahia sofreu falta e o árbitro marcou pênalti. Alexandre cobrou, mas a bola bateu na trave. O segundo do Renascença só veio aos 23 minutos, depois de cobrança de falta de Rayan. A zaga do União parou e Renato tocou com tranquilidade para o fundo das redes.

Cinco minutos depois, Renato fez o terceiro para o Renascença, com um belo chute de fora da área, que deu números finais ao jogo. O técnico Edinaldo, do União, fez de tudo para reverter o placar, mas sofreu com a lesão de três jogadores e com a falta de sorte de seus atacantes. No segundo tempo, mesmo com a entrada do atacante Dieguinho, não conseguiu dominar a defesa do Renascença, que se manteve compacta para segurar o resultado. “Tomamos o gol muito cedo e isso complicou a partida. Abalou os jogadores e logo em seguida também perdemos jogadores por lesão. O certo, no entanto, é que o União não jogou. O Renascença jogou e venceu a partida”, comentou Edinaldo. Mesmo com a vantagem do Verdão da Praça, ele ainda acredita na possibilidade de conquistar o título, vencendo o jogo da próxima semana. “Temos que esquecer esse jogo e partir para o próximo. É um resultado que temos condições de reverter”, garantiu.

Do lado do Renascença, o técnico Amauri de Souza atribuiu a vitória à atitude dos jogadores dentro de campo. “Eu conversei com eles no começo do jogo, disse que tínhamos que respeitar o União, mas tínhamos que respeitar na bola, no jogo. E foi isso que aconteceu, nossa proposta era fazer o primeiro antes dos dez minutos de jogo e isso acabou acontecendo bem antes do planejado, contribuindo com a nossa vitória”, explicou. Ele também elogiou a aplicação tática dos jogadores, que no segundo tempo souberam controlar o time adversário e segurar a vitória e a vantagem para a conquista do título.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade