Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Palmeiras vê ganho triplo com venda de Róger Guedes a China

Ex-Criciúma vai atuar no Shandong Luneng, na China, em transferência milionária

Folha de São Paulo
São Paulo, SP
13/07/2018 às 11H23

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A negociação de Róger Guedes para o Shandong Luneng, da China, concretizada na manhã desta sexta-feira (13), foi avaliada pela direção do Palmeiras como favorável em três frentes.

Além de lucrar mais que o esperado com a transferência do atacante, o time alviverde bateu o pé para segurar Dudu, que era o alvo inicial dos asiáticos, e ainda enfraqueceu o Atlético-MG, concorrente direto no Campeonato Brasileiro.

Róger Guedes vira opção do banco (Foto: Igor Ribeiro / Raw Image / Lancepress!) -
Róger Guedes era o artilheiro do brasileirão 2018 (Foto: Igor Ribeiro / Raw Image / Lancepress!)


Mesmo detentor de apenas 25% dos direitos econômicos de Guedes, o Palmeiras ficou com a maior fatia na negociação: € 4,3 milhões (R$ 19,4 milhões), cerca de 45% do total.

O jogador havia sido comprado do Criciúma em 2016 por R$ 2,5 milhões, com dinheiro do ex-presidente Paulo Nobre, que será ressarcido desse valor. O restante vai para os cofres alviverdes.

O Criciúma, que detinha 75%, aceitou abrir mão da maior parte de seu percentual e ficou com € 2,7 milhões (R$ 12,2 milhões).

Já o Atlético, que a princípio receberia apenas 5% pela chamada taxa de vitrine, barganhou para receber mais usando a cláusula de preferência de compra que existia no contrato de empréstimo com o Palmeiras. O time mineiro tinha o direito de ser notificado por qualquer proposta por Guedes e responder em até 72 horas se cobriria a oferta. Como a janela na China fecharia antes desse prazo, o Atlético pediu mais dinheiro para abrir mão desse direito e ficou com € 2,5 milhões (R$ 11,3 milhões).

Além do ganho financeiro, o Palmeiras comemorou o fato de ter bloqueado a saída de Dudu para o Shandong. O atacante recebeu várias propostas, a última delas de € 15 milhões (R$ 67,8 milhões), mas o clube recusou todas, mesmo com o jogador mostrando interesse em ser vendido.

Os argumentos alviverdes foram o planejamento traçado com o camisa 7 para que ele ficasse até o fim do ano, inclusive tendo contrato renovado e aumento salarial em março, e a dificuldade de achar uma peça de reposição à altura no mercado.

Por fim, ao negociar Róger Guedes em vez de Dudu, o Palmeiras enfraqueceu um de seus principais rivais no Brasileiro. O Atlético-MG é o segundo colocado e Guedes é o artilheiro da competição, com nove gols. O atacante deixou o Palmeiras no final do ano passado em uma troca de empréstimos com o time mineiro, que cedeu o lateral direito Marcos Rocha na transação.

Com a ida de Guedes para a China, o Palmeiras já soma pouco mais de R$ 148 milhões arrecadados com negociações de jogadores neste ano.

Além do valor arrecadado com o atacante, o clube recebeu R$ 38,7 milhões ao vender Mina para o Barcelona no começo do ano; R$ 37 milhões pela ida de Keno ao Pyramids, do Egito; R$ 21,6 milhões ao vender Fernando para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia; R$ 20 milhões pela ida de Tchê Tchê ao também ucraniano Dínamo de Kiev; R$ 9,2 milhões por João Pedro, que foi para o Porto, de Portugal; e R$ 2,2 milhões pelo goleiro Daniel Fuzato, vendido para a Roma, da Itália.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade