Publicidade
Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 20º C

Nova geração do skate se inspira em atletas locais para seguir representando no País

Crianças de 12 e 13 anos se espelham em skatistas como Pedro Barros para seguir a tradição de Florianópolis em exportar atletas em esportes radicais

Diogo de Souza
Florianópolis
23/02/2018 às 22H02

“O skate é mais que um esporte, é um estilo de vida”. Por mais incrível e erudita que pareça, a afirmação foi consentida por crianças de 12 a 13 anos, praticantes da modalidade e que veem no esporte a oportunidade de desbravar o mundo e fazer novas amizades.

Isadora Pacheco, 13 anos e Pedro Carvalho, 12, entre tantos outros são moldados na Hi Adventure, espaço localizado no Rio Tavares com pistas de skate e que, há mais de 20 anos, fomenta a paixão entre gerações, fabrica desportistas e exporta ídolos nacionais.

Se o skate é um estilo de vida, nada mais natural que crianças esbanjem personalidade. Tamanho desprendimento de quem pratica, talvez, seja o responsável por uma aura preconceituosa que – ainda e infelizmente - contorna o esporte.
Isadora Pacheco, 13 anos, moradora da região, cresceu vendo ídolos e hoje é uma das responsáveis por aumentar a produção dessa fábrica de talentos. Ela vai além, disposta a seguir a carreira profissional, enfrenta um possível preconceito de gênero com naturalidade. Isadora sagrou-se campeã brasileira do Skate Park Florianópolis em 2017 entre outras participações nacionais e internacionais.

“As vezes é meio chato porque não tem meninas, mas os meninos sempre me trataram muito bem, com muito respeito. É legal andar com eles”, ressaltou a jovem que garante querer essa carreira para sua vida. “O skate, pra mim, significa tudo. É minha vida. Quero ser skatista profissional, conhecer o mundo e fazer muitas amizades”, se empolgou.

Alexandre Pacheco, 42, pai de Isadora, ratificou o depoimento da filha, afirmando que lida “super bem” com o fato de ser a única representante mulher entre tantas promessas. “Ela lida muito bem, acho que não percebe [preconceito]. São muitas crianças praticando. A gente vê que quem se identifica com ela são as outras crianças e isso serve de estímulo para todos”, contou.

Outro representante dessa nova safra é Pedro Carvalho, 12 anos, íntimo do skate desde os 3 anos. Pedro salientou a importância do estudo para a carreira profissional e está cheio de expectativa para ver a modalidade nos Jogos Olímpicos. “Tenho que estudar para poder falar outras línguas. Não adianta nada ser profissional e não ser esperto. Quero aprender para poder treinar e viajar o mundo andando de skate e conhecendo novas pessoas. Quero ver como vai ser na Olimpíada também para eu me preparar e participar um dia”, prometeu o jovem.

Pista de skate no Rio Tavares fomenta o esporte e exporta ídolos - Flávio Tin/ND
Pista de skate no Rio Tavares fomenta o esporte e exporta ídolos - Flávio Tin/ND



Há 20 anos fomentando o esporte e exportando ídolos

Em 1997, Rafael Bandarra, motivado pela vontade de aprender a andar, construiu em sua casa uma pista de skate bowl (pista que remete a uma piscina). Ainda que “frustrado” por até hoje não ter aprendido, fala com orgulho do espaço que impulsionou o desejo pelo skate na cidade e virou referência em todo o País.

“A ideia nunca foi misturar uma pousada com uma pista de skate. O movimento natural acabou tornando isso. Nessa época [década de 90] o skate estava muito em volta das pistas de street e havia uma lacuna muito grande no tipo de pista bowl. Reintroduzimos isso em Florianópolis e chamou a atenção de muito skatista bom”, explicou Rafinha que, ao ser questionado sobre a sua casa na origem do projeto: “A pista criou vida própria e me expulsou da minha casa. Veio de uma coisa orgânica e um movimento natural”, sorriu.

Pedro Barros, 22 anos, manezinho da Ilha, tetracampeão mundial e atualmente maior ícone do esporte no País é afilhado de Rafael Bandarra e cresceu manobrando na “piscina” localizada no Rio Tavares. Outra lembrança do hoje empresário é a jovem Yndiara Asp, 20, que também cresceu no local e é atual número um entre as mulheres.

“Sempre fomos envolvidos com o esporte e com criança. O fruto daquelas crianças que se criaram aqui e hoje praticam o skate profissionalmente, hoje são as que inspiram as crianças no mundo e no Brasil. Criamos um movimento muito forte e somos referência no mundo inteiro a partir desse trabalho de gerações”, acrescentou Bandarra.

Pista de skate no Rio Tavares - Hi Adventure - Flávio Tin/ND
Pista de skate no Rio Tavares - Hi Adventure - Flávio Tin/ND



Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade