Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

No dia do aniversário do Avaí, Figueirense vence por 1 a 0 e põe água no chope do rival

João Paulo converte pênalti com um minuto de jogo, Figueirense se segura e garante os três pontos; derrota põe fim a uma série de nove jogos sem derrota do Leão e reaproxima Furacão do G4

Diogo de Souza
Florianópolis
01/09/2018 às 18H36

O Figueirense bateu o Avaí por 1 a 0, no estádio da Ressacada, devolveu o placar do primeiro turno e carimbou o aniversário azurra. Além de volta a vencer na Série B e se reaproximar do grupo dos quatro primeiros, o Furacão quebrou uma série de nove jogos de invencibilidade do Leão. Com os três pontos, o time de Milton Cruz foi aos 37 pontos, para 5ª posição. O Leão ficou em 3º, com os mesmos 39. 

O jogo reservara uma série de atrativos. Desde a vestimenta dos rivais – que estrearam na tarde deste sábado – até elementos históricos como, os 95 anos do Avaí, a despedida do ídolo Marquinhos em clássicos e até o último encontro entre os clubes em 2018.

Enquanto as coisas ainda eram assimiladas pelos presentes, o juiz Marcelo de Lima Henrique assinalara pênalti para o Figueirense. Com 40 segundos de jogo, atacante Juninho avançou pelo lado esquerdo de ataque e foi derrubado dentro da área por Airton. Pênalti.

João Paulo deslocou Aranha e abriu o placar no estádio da Ressacada. 1 a 0.

O gol relâmpago foi sentido pelo time da casa. Com a bola no pé, apresentava dificuldades para furar o bloqueio armado pelo alvinegro, que só se defendia.

A tensão tomou conta do estádio. Não foi pelo jogo, mas sim, pela queda de um torcedor do Figueirense do setor da arquibancada destinada aos visitantes. O jogo precisou ser interrompido por cinco minutos para o pouso de um helicóptero do Arcanjo, para que a vítima fosse removida até uma unidade hospitalar.

Nas arquibancadas, enquanto a bola estava parada, ao menos três focos de brigas entre torcedores foram constatados: dois na torcida azurra e um na do Figueirense. Todos eles, no entanto, contornados pela presença policial.

O jogo seguiu com panorama semelhante. Avaí com a bola e em busca do gol e o Figueirense recolhido, de olho nos contra-ataques.

A chance do empate, que esteve próxima, aconteceu. Jogada pela direita de ataque do Leão e, após a sobra, o zagueiro Marquinhos Silva foi derrubado dentro da área. Pênalti. Guga foi para o lance e bateu a esquerda, meia altura, para o voo de Denis. Primeira penalidade bloqueada pelo arqueiro com a camisa alvinegra.

Fim da primeira etapa.

Resgate de torcedor no gramado da Ressacada - Marco Santiago/ND
Resgate de torcedor no gramado da Ressacada - Marco Santiago/ND

No segundo tempo o jogo melhorou em termos técnicos. O Leão, precisando do resultado, evidentemente foi mais insistente. Com 20 minutos da segunda etapa o time da casa somara dez chutes a gol e outros cinco escanteios.

Geninho voltou com Matheus Barbosa na vaga do amarelado Moritz. Gabriel Lima, recém-apresentado no Sul da Ilha, também foi a campo para fazer sua estreia. Apesar das tentativas, a mudança não surtiu efeito.

O Avaí até achou um gol aos 48 do segundo. A arbitragem, no entanto, assinalou impedimento. 

Frustração da maioria. Festa do convidado inconveniente.

Avaí e Figueirense, no clássico de setembro de 2018 - Marco Santiago/ND
Avaí e Figueirense, no clássico de setembro de 2018 - Marco Santiago/ND

Sem tempo para recuperação: dupla volta ao campeonato nesta terça-feira, em rodada cheia da competição. O Avaí recebe o CRB, às 19h15, mais uma vez em casa. O Figueirense viaja até o Ceará para encarar o líder Fortaleza, às 21h30.

Ficha técnica:

Avaí: Aranha; Airton, Marquinhos Silva (Gabriel Lima) e Betão; Guga, Judson, Moritz (Matheus Barbosa) e Capa; Renato, Rodrigão (Beltrán) e Romulo. Técnico: Geninho.

Figueirense: Denis; Matheus Ribeiro, Cléberson, Eduardo e João Paulo (Trevisan); Zé Antônio, Matheus Sales, Juninho (Felipe Amorim), Renan Mota (Pereira) e Ferrareis; Elton. Técnico: Milton Cruz.

Gols: João Paulo (1/1T)

Cartões amarelos: Moritz, Renato (AVA); Henrique Trevisan, Zé Antônio (FIG)

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ); Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)

Local: estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 01/09/18

Público e renda: 13.486 torcedores e uma renda R$410.160,00

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade