Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Medina e Mineirinho falam sobre expectativa de competir em evento histórico da Hang Loose

Tops da elite mundial estreiam nesta quarta-feira (2), na Joaquina, assim como Ian Gouveia, que busca confirmar a vaga no CT

Matheus Joffre
Florianópolis
01/11/2016 às 22H07
Mineirinho estreia no fechamento do segundo round nesta quarta - Marco Santiago/ND
Mineirinho recebeu um trofeu de reconhecimento da WSL - Marco Santiago/ND



A maioria dos 144 surfistas do Hang Loose Pro Contest, que começou nesta terça-feira (1) e vai até domingo na Praia da Joaquina, em Florianópolis, não era nem nascida quando ocorreu o histórico evento de 1986, como os campeões mundiais Gabriel Medina e Mineirinho e o Top 5 do QS, Ian Gouveia. Mas assim como todo aficcionado por surfe, os três representantes do Brazilian Storm cresceram ouvindo histórias, assistindo fitas de vídeo e vendo fotos do campeonato, que segundo os locais teve as melhores ondas da Joaca e que recolocou o Brasil no calendário do Circuito Mundial.

Agora, os três têm a oportunidade de fazer a própria história no Hang Loose Pro Contest, etapa do WSL Qualifying Series 6.000, que retornou à Joaquina 30 anos após a primeira edição. “É uma grande honra pra mim, hoje eu moro em Floripa. Já fui patrocinado pela Hang Loose. Só fiquei um pouquinho triste porque há algumas semanas as ondas estavam iguais as de 86”, brincou Mineirinho. “Estou feliz de estar aqui em Floripa, é sempre bom competir em casa, ainda mais em um evento histórico, que foi um marco para o surfe brasileiro”, destacou Medina. “Meu pai sempre falou desse campeonato, apesar de não ter competido nesse de 86. Ele tem as fitas em casa, os vídeos, a gente assistia. E, desde que vim morar em Florianópolis, sempre tive uma expectativa muito grande de pegar um mar parecido com aquele”, revelou o filho da lenda Fabinho Gouveia.

O trio faz parte da lista dos 48 cabeças de chave que estreiam nesta quarta na segunda fase. Medina está na primeira bateria, a quinta do dia, e deve cair na água por volta das 10 horas, com o vencedor da triagem da Associação de Surf da Joaquina, a promessa Mateus Herdy, o sul-africano Slade Prestwich e Oney Anwar, da Indonésia. 

O pernambucano Ian Gouveia, que morou em Floripa dos nove aos 23 anos, começa a defender a quinta posição no QS na 14ª bateria, contra o australiano Mitch Coleborn, o peruano Alonso Correa e Jorgann Couzinet, da Ilha Reunião. Adriano de Souza vai fechar a segunda fase junto com o taitiano Mihimana Braye e com outros dois adversários que serão definidos na manhã desta quarta, no encerramento do primeiro round.  

Top-34 e manezinho fazem dobradinha

O primeiro dia do Hang Loose Pro Contest foi marcado por ondas de 3-4 pés e por um bom público, que se concentrou principalmente em frente ao palco do evento para ver os primeiros surfistas caírem na água. A expectativa para esta quarta-feira é de praia lotada, já que além do feriado os tops Gabriel Medina e Mineirinho estreiam na competição.

Dos 11 surfistas que compõe a elite mundial que estão inscritos no Hang Loose Pro Contest, apenas um, o paulista Wiggolly Dantas, estreou nesta terça. Inscrito de última hora, após receber um convite da WSL South America, o surfista de Ubatuba surfou a melhor onda do dia mesmo sem competir sua prancha e ninguém superou a nota 8,33 dele nas outras dezesseis baterias disputadas nesta terça. O manezinho Luan Wood confirmou a dobradinha brasileira com Wiggolly, eliminando os australianos Harrison Martin e Kai Hing.

Praia bombou - Marco Santiago/ND
Público compareceu em bom número no primeiro dia e deve lotar a praia nesta quarta de feriado - Marco Santiago/ND



Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade