Publicidade
Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Marquinhos Santos, Emerson Sheik, Renato e Jefferson: craques se despedem dos gramados

Representantes do Avaí, Corinthians, Santos e Botafogo encerraram seus ciclos ao final dessa temporada

Diogo de Souza
Florianópolis
03/12/2018 às 22H51

Marquinhos Santos (37), Emerson Sheik (40), Renato (39) e Jefferson (35). A ligação entre os atletas vai além de uma semelhança na idade. Passa pela identificação com clubes pontuais, dedicação máxima, títulos e idolatria. Os representantes do Avaí, Corinthians, Santos e Botafogo encerraram seus ciclos ao final dessa temporada. Junto de tudo isso, uma coincidência que deve reger os próximos anos: todos eles poderão assumir cargos administrativos e, assim, permanecerão vestidos nas cores que impulsionaram suas carreiras.

Marquinhos Santos, Emerson Sheik, Renato e Jefferson - Estadão Conteúdo/Marco Santiago/ND
Marquinhos Santos, Emerson Sheik, Renato e Jefferson - Estadão Conteúdo/Marco Santiago/ND


Ainda que paire no ar uma esperança de ver M10 calçando as chuteiras, essa possibilidade não vai passar de um momento simbólico. Na última semana o ídolo azurra admitiu um convite do presidente Francisco Battistotti para que, diante dos atuais 398 jogos, ele entre em campo mais duas vezes com intenção de aparar essa marca.

O fato é que, se nada de diferente acontecer – paralelo a essa possibilidade do eterno camisa dez – Marquinhos deve se preparar para assumir uma mesa em meio aos corredores do estádio da Ressacada. Após o empate diante da Ponte Preta, no último dia 24, M10, mesmo sem entrar em campo, celebrou o acesso e falou, em entrevista coletiva, que só assumiria um cargo de importância se tivesse “voz” para opinar no Sul da Ilha.

“Eu vou me preparar para isso [ter um cargo administrativo] a minha ideia é essa. Eu quero trabalhar no Avaí, mas o curso que vou fazer independe do Avaí, eu preciso me preparar mesmo”, lembrou na última semana, em cerimônia de hasteamento da bandeira do clube na entrada da cidade.

No Brasil o movimento é semelhante. O corintiano Emerson Sheik vai se tornar dirigente do clube no ano que vem, o santista Renato já exerce a função de diretor executivo de futebol na Vila Belmiro e o botafoguense Jefferson pretende atuar na área de marketing do clube carioca.

"Nesse momento, nós temos que usar tudo o que a gente construiu dentro de campo. Estarei ausente dentro de campo, mas presente fora dele. Poder participar dos eventos do marketing do Botafogo vai ser gratificante", disse o goleiro de 35 anos, que se aposentou oficialmente na segunda-feira passada (26).

A aposentadoria dos atletas é tão importante que vem sendo tema de eventos específicos. Na semana passada, a Federação Paulista de Futebol (FPF) promoveu o 1.º Seminário de Transição de Carreira para Atletas. "Quando parei, não tinha um foco. Foram três anos até realmente saber o que queria para a minha vida. Se eu não tivesse a estrutura, eu teria prejudicado minha vida", disse o ex-volante César Sampaio, que atuou pelo Palmeiras e pela seleção brasileira.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade