Publicidade
Domingo, 24 de Setembro de 2017
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 19º C

Katana vence disputa emocionante no Circuito Oceânico em Jurerê; veja todos os resultados

Comandada por Fábio Filippon, tripulação comemorou as duas vitórias mantendo a tradição de conquistas catarinenses na competição

Com informações de Danilo Caboclo
Florianópolis
12/02/2017 às 15H46

A flotilha de C30 comprovou nesse sábado, em Jurerê, o porquê é considerada uma das classes mais competitivas da vela oceânica do Brasil. Após quatro dias de pegas acirrados, os títulos do 28º Circuito Oceânico e da primeira etapa do Campeonato Brasileiro foram decididos nos metros finais da última regata do evento. Comandada por Fábio Filippon, a tripulação do Katana comemorou as duas vitórias mantendo a tradição de conquistas catarinenses no Circuito.

Tripulação catarinense levou o título da etapa nos metros finais da última regata - Gabriel Heusi/Heusi Action/ND
Tripulação catarinense levou o título da etapa nos metros finais da última regata - Gabriel Heusi/Heusi Action/ND



Com apenas uma regata realizada no sábado em condições de vento nordeste, Zeus Team e Corta Vento abriram frente de Katana e Caballo Loco, que chegaram empatados em pontos no último dia de competição do Brasileiro. Durante as três primeiras “pernas” da regata o Caballo Loco vinha à frente, em 3º, mas nos metros finais a equipe catarinense conquistou a posição que garantiu o título, com apenas 14 segundos de vantagem após quase 1h10 de prova.

“A classe C30 é muito competitiva. Todos ganharam regatas, todos ficaram em último, e hoje poderia ter acontecido qualquer coisa. Vencer aqui era algo que não estávamos esperando”, comentou Filippon. “Dentro de um C30 a tática é outra, a estratégia de competição é outra. Estávamos todos com o coração na boca”, completou. 

Força 12, Cherne e Inaê/Transabrasa conquistam outras categorias 

Assim como na classe C30, a disputa entre os HPE-25 também foi definida apenas na última regata do evento. O Força 12, de Santa Catarina, chegou ao último dia com um ponto de vantagem e velejando em família conseguiu sustentar a primeira posição à frente do Tereza, do Rio Grande do Sul.

Campeão da edição 2016 do Circuito Oceânico, o Zephyrus começou o sábado com pequena vantagem sobre o Cherne, na liderança da RGS Geral. Porém, com uma tática perfeita e acertando todas as manobras, a equipe da Marinha do Brasil cruzou a linha de chegada com grande diferença sobre os catarinenses e após o tempo corrigido a tripulação pode comemorar o título no Circuito Oceânico.

“Esses aspirantes da Escola Naval são a continuidade da vela. Por isso fazemos questão de estar sempre aqui e de competir em eventos como esse, que são tão importantes para o nosso esporte”, disse o comandante Paulo Carvalho.

Completando o rol de campeões, o Inae/Transbrasa confirmou o título da classe IRC. O Pajero, na ORC, e o Carino, na Cruzeiro, já haviam confirmado as conquistas na sexta-feira, com uma regata de antecedência.

 

Classificação final

C30

1º Katana: 9pp

2º Caballo Loco: 11pp

3º Zeus Team: 11pp 

ORC

1º Pajero: 5pp

2º Itajaí Sailing Team: 13pp

3º Catuana Kim: 18pp 

IRC

1º Inae/Transbrasa: 5pp

2º Argonauta: 6pp 

RGS Geral

1º Cherne: 7pp

2º Zephyrus: 9pp

3º Ursa Maior: 11pp 

HPE-25

1º Força 12: 6pp

2º Tereza: 9pp

3º Arretado: 12pp 

Cruzeiro

1º Carino: 3pp

2º Xamego: 6pp

3º Quival: 12pp

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade