Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Inteligente, sortudo, 'Jordi Alba': o que a imprensa europeia viu em Fagner

Lateral-direito foi titular da Seleção Brasileira desde a segunda partida da Copa do Mundo, quando Danilo se machucou, e causou surpresa após suas passagens apagadas pela Europa

LANCE!
São Paulo (SP)

As lesões de Daniel Alves, antes da Copa do Mundo, e de Danilo, já durante a competição na Rússia, abriram espaço para Fagner ser o titular nos quatro últimos jogos da Seleção Brasileira no Mundial. E a imprensa europeia, que indicou mal o conhecer, mostrou-se positivamente surpreendida com o jogador do Corinthians.

A maioria das notícias envolvendo o camisa 22 da equipe de Tite (e 23 no clube alvinegro) destaca o vídeo que circulou nas redes sociais com ele e a família celebrando a presença na lista final que embarcou para a Rússia. Apontam, também, sua curta carreira na Seleção antes do Mundial. Mas, na análise de suas atuações nas vitórias sobre Costa Rica, Sérvia e México, principalmente, o lateral de 29 anos recebeu elogios.

- Na Copa do Mundo, Fagner demonstrou suas excepcionais qualidades defensivas. Mas, no Brasil, sempre foi considerado um grande lateral ofensivo. Suas escapadas habituais pela direita deram muito ao Corinthians nos últimos anos. É um jogador muito inteligente e escolhe, com certos critérios, quando deve subir além da conta. No jogo contra o México, por exemplo, a presença dele no campo adversário foi muito importante para que, junto com Willian, eles pudessem fazer um dois contra um diante de Jesus Gallardo - escreveu o As, da Espanha.

O Bein Sports, da França, compara o estilo de Fagner ao de Jordi Alba, lateral-esquerdo do Barcelona e da Espanha. O brasileiro tem a mesma idade e é três centímetros mais baixo do que o espanhol (1,68m contra 1,71m), mas, segundo o site francês, possui biotipo e características parecidas.

- Fagner parece, em muitos aspectos, com Jordi Alba. Não muito menor do que seu colega espanhol (1,68m), seu físico combinado com uma velocidade louca poderia fazer pensar que é uma contraparte do espanhol. (...) Uma diferença importante é a carreira deles. Um está em uma das maiores equipes do mundo e na seleção espanhola, enquanto o outro não conseguiu vencer na Europa por enquanto e pouco jogou na Seleção - escreveu o Bein Sports.

- Um produto brasileiro puro. (...) Com seu tamanho pequeno, esse lateral tem alta velocidade. Seu centro de gravidade, tão específico para os jogadores menores, permite que ele se esgueire, aposte em suas corridas, em suas mudanças de direção e, especialmente, em seus dribles. Na fila de Nilton Santos, Jorginho, Roberto Carlos, Cafu, Marcelo e Dani Alves, ele não hesita em correr pela lateral. Assim, ele ataca regularmente (...) com cruzamentos precisos (...) o atacante só tem de conduzir a bola à rede. (...) Defensivamente, ele mostra uma grande precisão combinada com impressionantes calma e tranquilidade em suas ações - prosseguiu a publicação francesa.

A imprensa europeia também atrela muito Fagner a sorte. Primeiramente, por suas superstições. Tanto o The Sun, da Inglaterra, quanto o Marca, da Espanha, citam a entrevista do lateral ao LANCE! em 9 de fevereiro deste ano, dizendo que usa a camisa 23 no Corinthians por ser fã de Beckham, mas costuma apostar em números pares em outras escolhas do cotidiano.

The Sun e Marca também destacam o acidente que o jogador sofreu aos seis anos de idade, chocando-se contra uma porta de vidro e perdendo muito sangue. Com isso, apontam a sua presença entre os titulares de Tite na Rússia, depois de problemas físicos de concorrentes, como mais uma escolha do destino na vida do lateral de 29 anos.

- A estrela do Corinthians sempre foi a terceira escolha, atrás de Dani Alves e Danilo. No entanto, como quis o destino, Alves foi descartado do torneio com uma lesão no joelho, enquanto Danilo sofreu uma lesão muscular contra a Suíça no jogo de abertura, e deu a Fagner sua chance. (...) Na verdade, Fagner tem sorte de estar conosco - escreveu o The Sun.

Contudo, suas apagadas passagens por PSV, da Holanda, e Wolfsburg, da Alemanha, não são esquecidas. Até por conta disso a imprensa europeia tratou a presença de Fagner na Copa do Mundo como uma grande surpresa, nem sempre ligando a convocação ao trabalho dele sob o comando de Tite no título brasileiro do Corinthians em 2015.

- Fagner jogou na temporada 2012/13 um total de 26 vezes pelo Wolfsburg na Bundesliga. Ele nunca foi capaz de afirmar-se e, portanto, foi rapidamente enviado de volta ao Brasil. Aos 29 anos, ele é titular da Seleção na Copa do Mundo na Rússia (...) seguindo passos de lendas como Cafu e Carlos Alberto. Como isso aconteceu? Ele provavelmente não sabe exatamente - publicou o Spox, da Alemanha.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade