Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

História de Danilo, goleiro da Chapecoense, será contada nas telas de cinema

A mãe de Danilo, Ilaídes, foi a grande inspiração para a obra que deve ser lançada no final de 2018

Diogo Maçaneiro, Especial para o ND
Chapecó
24/11/2017 às 18H33

A história do jogador Danilo vai ganhar as telonas no final de 2018. Em fase inicial de pré-produção, o filme “Goleiro” será um longa-metragem de aproximadamente duas horas no formato de ficção baseado em histórias reais. O camisa 1 da Chape será interpretado pelo ator Kláudio Toledo e a mulher Letícia por Camila Queiroz. “A escolha pelos dois é também porque eles formam um casal e isso vai tornar os conflitos mais reais”, explica o diretor-geral Thiago di Melo.

O roteiro contará a vida de Danilo desde o nascimento até a glória na Chapecoense e a ligação forte com a mãe Ilaídes, fonte de inspiração para a obra. “Foi naquele abraço [com o repórter Guido Nunes, do Sportv, ao vivo] que nasceu a ideia do filme”, recorda-se. Por opção do diretor a tragédia em si não será retratada. “Eu não quero mexer com as emoções erradas. Não será uma biografia e sim um roteiro criado como ficção baseado em histórias reais”, explica.

A história de Danilo (na foto ao lado do filho, Lorenzo), será contada nos cinemas - Reprodução/Diogo Maçaneiro/ND
A história de Danilo (na foto ao lado do filho, Lorenzo), será contada nos cinemas - Reprodução/Diogo Maçaneiro/ND




Ainda no elenco, uma surpresa pode dar ainda mais emoção à trama. A personagem da dona Ilaídes será interpretada por uma atriz que também viveu a perda de um filho ligado ao esporte. Sem revelar nomes, Melo faz mistério, mas garante: “O filme vai mexer com todo mundo”.

Em um dado momento do filme, será contada a história da defesa decisiva diante do San Lorenzo, pelas semifinais da Copa Sul-Americana. “Ele fez essa defesa com o pé direito e na história eu crio uma situação em que o Danilo, aos 14 anos, precisa operar um cisto neste pé porque senão ele poderia ter problemas na carreira. E não é que a dona Ilaídes confirma que isso aconteceu mesmo? Então tem coisas que a gente não consegue explicar”, fala.

A mãe do jogador, peça principal na trama ao lado do filho, se emocionou ao conhecer o roteiro. “Eu chorava e o Thiago perguntava se estava ruim. Mas na verdade eu me emocionei porque o que ele vai contar no filme é muito fiel ao que foi a vida do meu filho”, conclui.

 

Produção milionária de empresa mineira

O filme está orçado em R$ 16 milhões. A empresa mineira Máxima Produções Artísticas busca captar o valor junto aos patrocinadores da Chapecoense e outras empresas Brasil afora. Aurora e Unimed – que estampam suas marcas na camisa da Chape - já estariam fechadas com o projeto. O clube do Oeste, aliás, deu a chancela para a utilização da imagem e estrutura do time. “Esse filme é meio que uma maluquice minha. Normalmente uma produção como essa leva cinco anos para ficar pronta. Eu estou fazendo em dois”, afirmou. Por enquanto, as filmagens – previstas para começar em maio de 2018 - ocorrerão em Chapecó e Cianorte, mas podem se estender a outros locais, de acordo com o orçamento disponível.

Tiago deixa bem claro que em nenhum momento os personagens reais aparecerão na história, mas o papel de Dona Ilaídes foi imprescindível para o fechamento do roteiro, escrito em seis meses. “Eu apresentei o roteiro para ela e muitas coisas que saíram da minha cabeça sem eu saber da história do Danilo de fato haviam acontecido”, explica.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade