Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Handebol feminino de São José é punido e eliminado dos Jogos Abertos de Santa Catarina

Segundo decisão do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina, equipe escalou uma atleta de forma irregular e acabou desclassificada do torneio

Redação ND
Florianópolis
10/09/2018 às 19H00

Por 7 a 1, o pleno do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina) eliminou a equipe de handebol feminino de São José dos Jogos Abertos de Santa Catarina. A punição se deu após denúncia de Timbó por causa da utilização irregular da atleta angolana Sueli Custódio Pombo.

Auditores definiram nesta segunda pela eliminação do handebol feminino de São José - Jonas Bezerra/Divulgação Fesporte/ND
Auditores definiram nesta segunda pela eliminação do handebol feminino de São José - Jonas Bezerra/Divulgação Fesporte/ND


A equipe não conseguiu comprovar que a atleta possui residência no Estado há pelo menos dois anos, conforme estabelece o artigo 42 do regulamento geral dos Jasc. Além disso, a ela não seria federada em Santa Catarina, o que impossibilita a sua participação por meio do número de cotas.

Em nota, os representantes da equipe declararam terem apresentado os documentos comprobatórios da residência dela no Estado desde 2016, bem como registro na Federação Catarinense de Desporto Universitário e na Liga Catarinense da modalidade, o que não foi aceito pelos auditores.

Leia a nota completa divulgada pela delegação de São José:

"A equipe de Handebol Feminino de São José vem por meio desta esclarecer e dar o seu parecer sobre os últimos acontecimentos nos Jogos Abertos de Santa Catarina. Como ficou notório, o time foi eliminado da competição devido ao julgamento da atleta angolana Sueli Custódio Pombo, considerada irregular para os padrões do torneio.

Antes da decisão do pleno do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD), o caso foi apurado na Comissão Disciplinar com resultado de 3x2. Nesta ocasião o próprio Presidente da Comissão deu seu voto favorável ao município de São José, mas os auditores mantiveram a posição.

Em defesa, o município de São José recorreu com apresentação de inúmeros documentos que mostravam a presença da atleta no estado de Santa Catarina dentro do prazo necessário para que ela estivesse apta a participar dos JASC.

A atleta em questão é uma intercambista de Angola e que mora no Brasil desde o segundo semestre de 2016. Neste ano, o município de São José promoveu uma parceria com a UNESC trazendo seis atletas para a equipe de Handebol Feminino, entre elas Sueli Custódio Pombo. Entre os documentos apresentados pela defesa da atleta estão a declaração da FCDU - Federação Catarinense do Desporto Universitário - comprovando sua atuação pela Universidade nos anos de 2017 e 2018, declaração da Liga de Santa Catarina, que também comprova a regularização da atleta, além de um documento de sua colega de moradia, comprovando a residência da mesma no país desde 2016.

Infelizmente a documentação não foi aceita e o caso foi julgado como irregular. A equipe e o município de São José lamentam o ocorrido, pois em todos os anos nunca a cidade passou por um problema parecido nas edições dos Jogos Abertos de Santa Catarina. São José vem realizando um trabalho sério ao longo dos últimos anos e isso tem sido visto nos resultados obtidos neste período. Nenhum atleta, integrante de comissão técnica ou dirigente jamais agiria de má fé em atos que pudessem prejudicar a participação de qualquer modalidade na maior competição esportiva do estado".

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade