Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Guarani de Palhoça quer fazer história na Divisão Especial

Equipe da Grande Florianópolis estreia na quarta-feira no Estadual

Marcone Tavella
Florianópolis
Janine Turco/ND
Treino do Guarani
Time do Guarani treina para a estreia

 

Uma sala no térreo do prédio da sede da Sociedade Es­portiva, Recreativa e Cultural Gua­rani, no Centro de Palhoça, deixa claro que o lugar não é só mais uma opção de estacionamento da cidade. Atrás de uma grande mesa no canto do espaço de 24 metros quadrados, o presidente Amaro Silva Júnior senta-se rodeado de troféus, medalhas e fotografias que decoram o lugar, como um resumo dos 84 anos do clube que vai repre­sentar a cidade na Divisão Especial do Catarinense – correspondente à segunda divisão.

A estreia será contra o Caxias, de Joinville, na próxima quarta-feira, às 20h, no estádio Renato Silveira, campo de futebol que completa em 2012 40 anos de peladas, eventos, sete conquistas do título municipal e partidas importantes na Divisão Principal do Estadual. Histórias que Amaro Júnior faz questão de contar, exibindo álbuns de fotogra­fia com os alambrados do campo tomados pelo azul e branco.

“Aquele ali, terceiro da direi­ta para a esquerda, é o Hemerson Maria (técnico campeão catari­nense com o Avaí este ano)”, apon­ta nostálgico para um quadro na parede, para dizer que o Guarani deu oportunidade para muita gen­te que está se destacando por aí. Foi seguindo esta linha que o clu­be efetivou Hudson Coutinho para fazer sua estreia como técnico do time este ano.

O ex-preparador físico do pró­prio Guarani (2000), do Figuei­rense (2006-2009), entre outros clubes, está confiante para assumir a função. “Dez anos como prepara­dor físico aprendi bastante. É um passo sem volta na minha carreira e eu vou me sair bem”, diz ele, que chegou a comandar o Figueirense em 2008, em uma vitória por 2 a 1 contra o Atlético-MG.

Tem nas mãos um grupo com média de idade de 24 anos, com 70% dos jogadores que foram 5º lugar no ano passado. “Apesar de ser uma segunda divisão, eles es­tão encarando como uma grande chance”, conta Coutinho. Chance que podem colocá-los na história do clube, na sala do presidente Amaro Júnior.

Aposta em Hudson Coutinho

Depois de um bom trabalho à frente das categorias de base, no início do ano, Hudson Coutinho assumiu o time na Divisão Especial. Natural da cidade, o treinador quer viver situação semelhante à do técnico do Avaí, Hemerson Maria, que saiu dos juniores para conquistar o título do Estadual. “Ele é um grande exemplo, um cara que saiu daqui do Guarani e conseguiu se destacar no futebol”, disse.

Sobre seus comandados, Coutinho destaca a manutenção da base do ano passado, cerca de 70 % do elenco, e a chega de jogadores para suprir carências pontuais. “É um time que se mostra competitivo. Ano passado eram 12 jogadores, não tinha banco. Este ano tem reposição”, explicou. Mesmo com a chegada de reforços, Coutinho ressalta que não há um jogador que deve se sobressair dos demais. “É um time cooperativo. Não vai ter um destaque individual. Mas confiamos no futebol do meia-atacante Ildemar”, revela, que espera um campeonato sem favoritos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade