Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

FME pune Renascença com a perda do mando de campo na final do amador de Tijucas

Verdão da Praça emite nota de repúdio contra decisão da fundação

Marcos Horostecki
Florianópolis
Marcos Horostecki/ND
Time não poderá atuar no estádio Manoel Franco de Camargo

A FME (Fundação Municipal de Esportes) decidiu punir o Renascença com a perda do mando de campo na grande final do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Tijucas. Um torcedor, identificado como, Givanildo Baixo, morador do bairro da Praça, atirou areia na cabeça do árbitro, Marcos de Souza, aos sete minutos do primeiro tempo da partida realizada no último domingo, no estádio Manoel Franco de Camargo, contra o time do União. Por causa da ação, o árbitro paralisou a partida e em seguida e o torcedor foi contido por outros torcedores de posse de uma telha, que pretendia atirar no juiz.

O Renascença repudia a atitude da Fundação e alega que não teve condições de se defender, sendo punido sumariamente. O clube divulgou nota manifestando o sentimento e declarando que o ato foi isolado e provocado por um torcedor não uniformizado. A Fundação, de outro lado, alega que está aplicando os mesmos critérios aplicados contra União e Joáia, que também perderam seus mandos de campo em situação semelhantes.

Em função da decisão da FME, a última partida do Campeonato Municipal de Futebol Amador, entre Renascença e União, deve acontecer no bairro XV de Novembro, no estádio Miguel Ezequiel de Simas, considerado campo neutro. “O regulamento da competição é bem claro em seu artigo 45º, e é aprovado e assinado por todos os presidentes de clubes. E deve ser cumprido por todos clubes na mesma forma e em suas aplicações. Os torcedores têm que ir ao estádio para torcer, respeitar os seres humanos e também as pessoas que ali estão trabalhando para o engrandecimento do esporte”, diz a justificativa da FME, assinada pelo superintendente Robson Varela.

O Renascença, por meio da nota de repúdio, salienta que não é o perfil dos seus torcedores praticar atos desta natureza e que agiu com rigor diante da situação. Verificou e garantiu a integridade física da arbitragem e não considera o responsável torcedor do clube. Tanto que a partida pode prosseguir normalmente até o seu encerramento, sem nenhum problema.

“Os diretores e verdadeiros torcedores do Esporte Clube Renascença vem ao longo destes 50 anos fazendo o possível para abrilhantar as competições realizadas por esta entidade (FME). Mas neste episódio lamenta a decisão por ela tomada e não consegue dimensionar os danos que ela nos trará. Aos verdadeiros torcedores do Esporte Clube Renascença, nos resta pedir ainda mais o seu apoio nesta etapa final do campeonato e sabemos que unidos com nossa força e fé, ultrapassaremos todo e qualquer obstáculo”, destacou o clube, por meio do documento.

 Veja a nota do Renascença

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade