Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Floripa Futsal retoma o caminho das vitórias com o ex-jogador Antônio Mafra no comando

Braço-direito do presidente Valci Moreira, Antônio começou em 1996 no Colegial

Daniel Silva
Florianópolis

Quando se aposentou das quadras no ano passado, o fixo Antônio Mafra, 37, virou o braço-direito do presidente do Floripa Futsal, Valci Moreira. Superintendente do clube, participou da montagem do elenco para esta temporada e era o responsável pela parte administrativa/financeira. Até a demissão de Vandré da Costa, no dia 31 de maio.

Sem o nome ideal no mercado, Moreira resolveu apostar em Antônio para comandar a equipe na Liga Nacional. O ex-atleta, em princípio não queria aceitar a proposta, mas não poderia recusar o convite de um velho amigo. O resultado até o momento tem sido surpreendente – quatro vitórias e uma derrota. 

Flávio Tin/ND
Antônio Mafra virou técnico com a saída de Vandré da Costa


O crescimento do time, acompanhado dos bons resultados, admitiu, tiveram peso na decisão de continuar treinando a equipe. Os próprios jogadores também foram favoráveis ao apontamento do ex-companheiro para o cargo de técnico. Do elenco, Antônio só não atuou com Guina, Renan Fuzo e Peru.

“Vamos tocar o barco. Fiquei nessa posição e não estamos mais falando em procurar técnico. O Moreira é o meu chefe e um amigo para a vida toda. O conheci em 1996 quando comecei a treinar no Colegial. Serei o primeiro a pedir para sair se vir que meu trabalho não está dando certo. Estou aqui para fazer o melhor para o Floripa”, afirmou. 

Apesar da amizade com os atletas, o relacionamento nos treinos e jogos tem de ser profissional. Capitão da equipe, Antônio preza pelo respeito à hierarquia. O técnico não se surpreendeu com os resultados obtidos em tão pouco tempo de trabalho, e elogiou a dedicação dos seus comandados.

“A entrega é total. O comprometimento de todos é notório. Sempre fui muito honesto e eles sabem como eu sou. A amizade continua fora de quadra. Contratei a maioria deles. Sei que podem render mais. Eu acredito muito no trabalho”, comentou. 

Nesta segunda-feira, o Floripa Futsal enfrenta a Alaf, em Lajeado (RS). Em 7º, com 17 pontos, a equipe pode entrar para o G4 se vencer. Para o confronto, o treinador tem três desfalques (Peru, Leanderson e Vini), mas conta com a volta de Erverson.

“Será um jogo muito complicado. É de vida ou morte para eles. Eles perdem pouco dentro de casa, é uma equipe copeira, de marcação forte. Serve de motivação para nós”, concluiu.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade