Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Figueirense bate o Galo, mas perde nos pênaltis e está fora da Copa do Brasil

Após fazer 2 a 1 no tempo normal, time de Milton Cruz chegou a disputa das penalidades, mas acabou derrotado por 4 a 2

Diogo de Souza
Florianópolis
15/03/2018 às 00H07

O Figueirense fez o que parecia improvável, reverteu a vantagem conquistada pelo Atlético em Florianópolis, e venceu por 2 a 1. Na disputa dos pênaltis, contudo, foi derrotado e está fora da Copa do Brasil 2018. O Galo segue na competição e aguarda o sorteio da CBF marcado para às 11h, na próxima segunda, para saber o seu adversário na próxima fase. 

Por um minuto esqueça o contexto eliminatório da partida. Em mais um encontro com o Atlético-MG o Figueirense mostrou uma postura inicial para convencer o mais pessimista dos torcedores.

Os primeiros 22 minutos foram completamente dominados pelo Furacão do Estreito. Além de assustar a meta de Victor, o time de Milton Cruz adotou uma marcação altíssima com até seis jogadores dentro do campo de ataque. Foi nesse prazo que o Figueirense chegou às redes: o volante Zé Antônio, que tomou uma distância de 15 metros para cobrar uma falta sofrida por Jorge Henrique na intermediária de ataque, acertou um balaço, sem chances para Victor. 1 a 0.

Atlético-MG e Figueirense, pela Copa do Brasil - Daniel Teobaldo/Futura Folhapress
Atlético-MG e Figueirense, pela Copa do Brasil - Daniel Teobaldo/Futura Folhapress



A vantagem, no entanto, durou pouco, mais precisamente dois minutos. Aos 24, um bate-rebate na entrada da área sobrou nos pés de Adilson, que achou Ricardo Oliveira dentro da grande área, a zaga alvinegra parou pedindo impedimento e o centroavante teve tempo de dominar e tocar no canto direito de Denis. 1 a 1.

O Figueirense sentiu o gol. Até chegou mais algumas vezes, a partir de bolas paradas, mas não levou perigo ao Victor.

Na segunda etapa o time do Figueirense sentiu os reflexos do início elétrico – somado a um clássico trepidante no fim de semana – e perdeu força. O Atlético, que poupou dez jogadores na última rodada do Mineiro, esteve mais perto de chegar ao gol do que o Furacão do Estreito.

O futebol, graças a essa uma das maiores invenções do homem, possibilitou o gol do Figueirense. Aos 24 do segundo, Jorge Henrique enfiou uma linda bola no André Luis, ele brigou com a zaga e a bola se ofereceu para o mesmo Jorge Henrique que só empurrou no canto de Victor. 2 a 1.

Essa foi a história da segunda etapa já que, indiretamente, as equipes só esperaram os pênaltis. 

O Figueirense volta a campo pelo Catarinense no próximo domingo contra o Inter, no estádio Orlando Scarpelli, às 16h. Já o Galo Mineiro também foca no estadual e disputa a fase quartas de final contra o URT, no Independência. 

Ficha técnica:

Atlético-MG: Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel (Maidana) e Fábio Santos; Adilson e Elias; Róger Guedes (Luan), Cazares e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.

Figueirense: Denis; Diego Renan, Cléberson (Eduardo), Nogueira e Lazaroni; Zé Antônio, Betinho (Pereira), Maykon Leite (Cedrón), Jorge Henrique e Ferrareis; André Luis. Técnico: Milton Cruz.

Gols: Zé Antônio, aos 22’; e Ricardo Oliveira aos 24’, ambos no 1ºt. Jorge Henrique aos 24’ do 2ºt

Cartões amarelos: Leonardo Silva, Ricardo Oliveira (A); Gustavo Ferrareis e Jorge Henrique (F).

Local: estádio Indpendência; Data: 14.03.18;

Arbitragem: Dyorgines Jose Padovani de Andrade-ES, auxiliado por Fabiano da Silva Ramires e Vanderson Antonio Zanotti.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade