Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Entre o sonho e a decepção: novo técnico do Figueirense tem a chance de reafirmar carreira

Rogério Micale, do sonhado ouro olímpico, mas também dos fracassos com Atlético (MG) e Paraná. Quem, afinal, desembarca em Florianópolis?

Redação ND
Florianópolis
11/09/2018 às 22H05
Rogério Micale, novo treinador do Figueirense - Rodrigo Polidoro/Mix Mídia/divulgação
Rogério Micale, novo treinador do Figueirense - Rodrigo Polidoro/Mix Mídia/divulgação



Em um intervalo próximo a 24h, Milton Cruz se despediu e foi desligado; Rogério Micale foi apresentado e já comandou o primeiro treinamento com o fardamento do Figueirense. O trabalho aconteceu na tarde desta terça-feira, logo após a coletiva de imprensa concedida pelo profissional que já se concentra para o jogo contra o São Bento, na sexta. Apesar da medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio em 2016 como principal conquista, acumula dois fracasso no comando do Atlético-MG, ano passado e no Paraná, em 2018.

Goste ou não, o nome do novo técnico do Figueirense é do baiano Mário Rogério Reis Micale, 49 anos. Natural de Salvador, acumula seus melhores momentos frente a equipes de base. Bem antes de tornar o ouro uma realidade no País, Micale comandou o Figueirense em 2008, quando venceu a Copa São Paulo de Futebol Júnior, até então único título do clube na categoria.

Mas, afinal, qual o Rogério Micale que desembarcou em Florianópolis?

“O Micale não é nem de um e nem de outro [campeonato olímpico x quedas no Galo e no Paraná]. São circunstâncias. Eu fui bem na olimpíada, fui finalista do Mundial e a minha passagem na seleção foi a maior da época do Del Nero. Ninguém ganhou tanto como eu ganhei, até agora. Existe uma história vencedora por trás”, respaldou o novo técnico alvinegro.

Micale ainda citou a final da extinta Primeira Liga, com as cores do Galo e a recente saída do Paraná que “permanece onde está”.

“É ver o copo meio vazio, meio cheio. Eu vejo ele cheio. Ninguém define o Rogério Micale e quem define ele sou eu, que é o meu trabalho e eu sei que me preparei para isso. O Rogério Micale que chegou aqui é o que quer levar o Figueirense para a Série A”, concluiu.

O novo comandante já tem o primeiro desafio. Com chamado especial endereçado ao torcedor, Micale quer “mudar” o atual panorama e “criar um novo ambiente” para que as vitórias no Orlando Scarpelli retornem. O time recebe o São Bento, às 20h30, na próxima sexta. João Paulo, suspenso, é desfalque. O volante Zé Antônio, que saiu machucado no intervalo da derrota para o CSA, ainda acusa dores e vai passar por reavaliação nesta quarta.

 

Ficha:

Nome: Mário Rogério Reis Micale

Data de nascimento: 28/03/1969 (49 anos)

Naturalidade: Salvador (BA)

Currículo no Profissional:

Atlético-MG (2017) e Paraná (2018)

Na base:

Associação Portuguesa Londrinense-PR (1999/2000); Adap Galo Maringá-PR (2001/2002); Marcílio Dias (2001); Londrina (2002/2003); Figueirense (2005 a 2008); Atlético-MG (2009/2015); seleção brasileira sub20 e sub23 (2015/2017).

Publicidade

2 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade