Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

“É como se um pai estivesse concebendo um filho”, diz presidente da Fesporte sobre os Jasc

Após não realização em 2016 devido às enchentes em Tubarão, expectativa é que edição deste ano em Lages entre para a história

Matheus Joffre
Florianópolis
04/10/2017 às 20H32

Mais rápido que uma gestação. Pouco mais de seis meses após Lages ser oficializada como sede dos Jogos Abertos de Santa Catarina de 2017 já está quase tudo pronto para a realização do principal evento do esporte amador catarinense, que ocorre de 3 a 11 de novembro na cidade serrana. Mas se em anos anteriores sempre foi um parto a organização dos Jasc, desta vez não houve grandes contratempos.

Representantes da Fesporte e da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer se reuniram na Alesc para divulgar os Jasc - Heron Queiroz/Fesporte
Representantes da Fesporte e da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer se reuniram na Alesc para divulgar os Jasc - Heron Queiroz/Fesporte


“É um sonho. Para quem ama o esporte como nós amamos e trabalha como trabalhamos, ver agora faltando 30 dias para o evento, a criança brotando, nascendo, é como se um pai estivesse concebendo um filho”, comparou o presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Júnior, o Vadinho, que chegou a ver a continuidade dos Jasc ameaçada após a não realização da edição do ano passado, devido às enchentes em Tubarão.

Por conta disso, todos estão mobilizados para fazerem desta edição um marco na história dos Jasc. “A ausência do evento no ano passado nos traz uma responsabilidade muito maior, nós queremos trazer de volta a família catarinense, a família serrana. Lages tem se destacado muito na organização desse evento pelo apoio da prefeitura. Temos a convicção que os mais de 4 mil atletas que estarão presentes nos Jasc se sentirão em casa porque a região abraçou o evento”, destacou Vadinho em solenidade na Assembleia Legislativa, que contou com a presença do secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan.

“A não realização dos Jasc do ano passado por causa de uma fatalidade não frustrou apenas quem estava organizando, frustou o atleta. Eu também fui atleta e sei como é. Os Jasc são a maior atividade esportiva amadora do país e esperamos que Lages seja o melhor de todos”, ressaltou o ex-governador.

Segundo Vadinho, o Governo do Estado repassou R$ 2,5 milhões para o município apenas para infraestrutura, como reforma de ginásios e do Clube Caça e Tiro, onde será realizada a maioria das atividades, e a Fesporte ainda um orçamento de mais R$ 2 milhões para gastar com arbitragem, alojamento, alimentação e transporte.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade