Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Dirigentes reclamam de mudança de data dos Jogos Abertos de Santa Catarina

Representantes de Blumenau, Florianópolis e Joinville temem não poder ir com força máxima para Joaçaba, Herval D´Oeste e Luzerna em dezembro

Diogo Maçaneiro
Florianópolis

Planejamento. Ou a falta dele. Esta foi a principal queixa dos dirigentes dos municípios mais vencedores dos Jogos Abertos de Santa Catarina sobre a mudança de data da realização da edição 2015 da principal competição do esporte amador do Estado. Sérgio Galdino, de Blumenau, Fernando Krelling, de Joinville, e Dilnei Bittencourt, de Florianópolis, falaram ao ND sobre os transtornos a serem administrados até 10 de dezembro, quando a competição começa em Joaçaba, Luzerna e Herval D´Oeste.

Marco Santiago/ND
Cerimônia de abertura dos Jogos Abertos de Santa Catarina em 2014, em Itajaí

 

Os Jasc estavam previstos inicialmente para o período de 12 a 21 de novembro, mas os municípios-sede pediram a mudança no calendário alegando pouco tempo para deixar as instalações prontas após o Tribunal de Contas do Estado exigir mudanças na forma de repasse dos recursos aos organizadores e realização das obras das praças esportivas. A SOL (Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte) acatou o pedido na sexta-feira e, agora, as delegações precisam refazer seus planejamentos, rever custos e, o principal, administrar a possível perda de seus principais nomes, pois muitos deles têm compromissos em competições nacionais.

“Ao menos temos a certeza de que os jogos vão acontecer, mas por outro lado haverá uma queda na parte técnica”, alertou o superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis, Dilnei Bittencourt. 

Na mesma linha do colega da Capital, o presidente da Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville, Fernando Krelling, mostrou-se preocupado com a baixa de atletas importantes por causa do calendário. “Atletas estão comprometidos com outras competições, por exemplo, a Carolina Bergamaschi e o Daniel Orzeschowski [natação]”, lamentou. Por outro lado, Krelling preferiu dar um voto de confiança ao novo presidente da Fesporte Osvaldo Juncklaus. “O Osvaldo prometeu uma virada na Fesporte e apesar de perdermos tecnicamente com a mudança da data, vamos dar esse voto de confiança a ele”, disse.

 

Dirigente de Blumenau adota postura mais crítica

Maior vencedor da história dos Jogos Abertos de Santa Catarina, com 41 títulos gerais, Blumenau também será afetada pela mudança no calendário. O presidente da Fundação Municipal de Desportos, Sérgio Galdino, não poupou críticas à nova data. “Isso é lamentável e não pode mais acontecer. [A mudança] cria uma série de problemas. A espinha dorsal do esporte de Santa Catarina não pode ser quebrada desse jeito”, disparou.

Assim como os colegas de Joinville e Florianópolis, ele também dá como certa a perda de atletas para o período. “Ainda estamos assimilando a mudança. Mas é fato que afeta a periodização dos atletas, pois alguns vão atrás de índice olímpico. Vamos fazer um levantamento, mas há modalidades comprometidas com ligas nacionais, por exemplo”, completou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade