Publicidade
Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 20º C

Deputado consegue assinaturas e CPI da Ferj pode sair. Bebeto não participa

Jorge Felippe Neto passou processo para a Mesa Diretora da casa, que analisará processo. Clubes e dirigentes da federação serão chamados para ajudar no processo 

LANCE!NET
Divulgação

Após a CPI do Futebol, na CBF, é a vez da Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) entrar na mira dos políticos. O deputador-estadual Jorge Felippe Neto (PSD-RJ) fez, nos últimos dias, um requerimento de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar irregularidades financeiras, as fraudes e manipulações nos borderôs durante o Campeonato Carioca deste ano e o suposto nepotismo na entidade. O membro da câmara conseguiu reunir 30 assinaturas, seis a mais do número necessário para dar seguimento ao processo. 

Segundo a lei, o pedido da CPI ainda precisa ser apreciado pelo deputado Jorge Picciani (PMDB-RJ), presidente da Alerj. No entanto, ele não precisa ser aceito no crivo do plenário já que possui mais de um terço da casa apoiando o processo. Desta maneira, é muito provável que a CPI seja instaurada. Vale ressaltar também que Jorge Felippe Neto é o deputado mais novo entre os 70 membros da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, com 23 anos.

- A falta de transparência é a casa da corrupção! Esse ano diversas notícias evidenciaram a obscuridade das planilhas de gastos, apontaram casos de nepotismo e fraude nos borderôs de jogos de menor expressão. Como um servidor público, sinto a responsabilidade de lutar por um futebol moderno, profissional e limpo para torcedores, dirigentes e todos que tiram do esporte o seu sustento - afirmou o deputado Jorge Felippe Neto ao LANCE!.

Jorge Felippe Neto é o deputado mais jovem da casa, com 23 anos (Foto: Divulgação)

Curiosamente o deputado Bebeto (Solidariedade) não assinou a favor da CPI da Ferj. Ele, que é membro do que ficou conhecida como Bancada do Futebol, preferiu não se indispor na situação. Mentor da CPI, o deputador Jorge Felippe Neto contava com a assinatura dele para ganhar ainda mais apoio da população em geral. O fato do tetracampeão mundial ter se eximido de dar sua assinatura não pegou bem na casa.

Segundo o LANCE! apurou, a reação do presidente Rubens Lopes foi de deboche com a situação. O presidente acredita que o deputado Jorge Felippe Neto seja mais um querendo aparecer às custas do futebol carioca. Se a CPI for realmente instalada, Rubens Lopes será chamado a depor na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em pouco tempo.

"Após o escândalo internacional de corrupção envolvendo membros da CBF, com investigação ainda em andamento pelo FBI, já foram abertas a CPI do Futebol no Senado e na Câmara Federal. A CBF apareceu incluída na investigação internacional que calcula uma soma de 100 milhões de dólares em subornos e desvios, incluindo operações fraudulentas ocorridas na Copa do Mundo do Brasil. No Rio de Janeiro, a nossa atenção não pode ser diferente nesse momento. O processo de corrupção internacional deve ser investigado desde as base e, por isso, precisamos de uma investigação séria e pública da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj)", disse o documento que deu início à coleta de assinaturas e propõe agora a abertura da CPI. 



Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade