Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Da tensão à alegria: vitória da seleção agita pontos da Grande Florianópolis

A reportagem do Notícias do Dia, acompanhou a reação de torcedores durante o jogo do Brasil no Mercado Público, em Florianópolis, e na Intelbras, em São José

Ian Sell
Florianópolis
22/06/2018 às 16H14

Cerca de mil torcedores se reuniram no Mercado Público, em Florianópolis, para acompanhar a partida entre Brasil x Costa Rica, na manhã desta sexta-feira (22), pela 2ª rodada do grupo E, da Copa do Mundo. A transmissão dos jogos foi feita por meio de quatro telões de LED 3m x 2m, em HD, além de televisões em bares do local. A tensão no rosto das pessoas durou mais de noventa minutos, pois a seleção teve dificuldades, e muitas, contra um ferrolho bem montado pelo técnico Óscar Ramirez, da Costa Rica. 

Clima no primeiro tempo entre os torcedores que estavam acompanhando o jogo no Mercado Público, em Florianópolis, era de tensão - Daniel Queiroz/ND
Clima no primeiro tempo entre os torcedores que estavam acompanhando o jogo no Mercado Público, em Florianópolis, era de tensão - Daniel Queiroz/ND


A empolgação do começo da partida foi logo substituida por impaciência e reclamações a cada chance de gol desperdiçada. Aos 25, um vislumbre de bom futebol, Gabriel Jesus recebeu de William e bateu no canto do goleiro costarriquenho Keylor Navas. A empolgação durou pouco segundos e foi trocada por frustração, o auxiliar Sander Van Roekel levantou a bandeira e anulou o gol brasileiro. O primeiro tempo terminou com apenas sete finalizações do Brasil, e falta de ideias contra o ferrolho imposto pela Costa Rica.

Os torcedores Jefferson Carlos, Jéssica Silva, Suzana Lisboa e Lena Reis, atendentes do Burguer King, na rua Jerônimo Coelho, no Centro, foram até o Mercado Público para acompanhar a partida. "Estavamos trabalhando das 7h30 às 8h30 e viemos até aqui juntos para participar do jogo, adoramos esse clima que só uma Copa do Mundo proporciona e não podiamos perder esse jogo do Brasil", afirmou Jéssica. "Viemos sempre assistir os jogos da seleção aqui no mercado, é impossível não se contagiar com toda essa alegria", conta Suzana.

Torcedor voltou empolgado e com a esperança renovada para o segundo tempo da partida - Daniel Queiroz/ND
Torcedor voltou empolgado e com a esperança renovada para o segundo tempo da partida - Daniel Queiroz/ND


O torcedor voltou empolgado para a segunda etapa, apitos e buzinas eram usados criando um clima de estádio no local. O time brasileiro voltou mais ligado, com Douglas Costa no lugar de William, a seleção começou a atacar mais pelo lado direito. Aos 3 minutos logo a primeira chance, cruzamento da direita, Gabriel Jesus subiu entre os zagueiros e cabeceou na trave de Keylor Navas. A reação dos torcedores foi imediata, mãos na cabeça e caras de espanto desacreditando na chance perdida. O tempo foi passando, a tensão aumentando, as unhas sendo quase todas ruídas, e o mais importante, o gol não saia.

A blitz brasileira na área costarriquenha até empolgou os torcedores, porém o goleiro Navas e os zagueiros Óscar Duarte, Acosta e González faziam de tudo para evitar o gol e causar ainda mais apreensão nos torcedores presentes no mercado. Os olhos sequer piscavam, alguns "chutavam" junto a cada finalização, outros acompanharam de pé os 90 minutos. Um dos poucos momentos de uma tímida comemoração foi aos 22 do segundo tempo, o atacante Roberto Firmino (ex-Figueirense) entrou no lugar do volante Paulinho, os torcedores vibraram.

VAR age e frustra torcedores

Aos 32 minutos do segundo tempo, as estatística marcavam 17 finalizações para o Brasil e apenas 4 para a Costa Rica, o bombardeio brasileiro não funcionava, as finalizações eram quase em todas em cima do goleiro, facilitando a defesa. Aos 33, a esperança, Neymar recebeu grande passe de Gabriel Jesus, tentou o drible e foi puxado por González. O árbitro assinalou pênalti, a vibração foi contagiante, porém, durou apenas 2 minutos. Como já vem sendo hábito no mundial desse ano, o holandês Bjorn Kuipers foi até a lateral de campo consultar o árbitro de vídeo para revisão do lance. Na opinião dele, Neymar forçou a queda, afirmando que o toque não foi o suficiente para derruba-lo, assim reverteu a falta. As pessoas que haviam se levantado, voltaram a sentar e a tensão tomou conta. Muitos torcedores já irritados com o camisa 10 do Brasil, reclamavam a cada perda de bola ou reclamação do craque, que já havia perdido grande chance frente a frente com goleiro.

Da tensão ao alívio, torcedores vão a loucura com gols nos acréscimos

O árbitro holandês sinalizou 6 minutos de acréscimo devido a todas as paralisações que houveram na partida, pênalti anulado e muita cera por parte dos costarriquenhos. Aos 45 o alívio, bola levantada na área, Firmino ajeitou para Gabriel Jesus que tocou para Philippe Coutinho tocar de bico entre as pernas do goleiro Navas. A tensão foi substituída pela festa dos torcedores, que vibravam e abraçavam amigos no local. A festa ainda foi completada aos 51, Casemiro tocou para Douglas Costa que escorou para Neymar só completar para as redes.

A empresária Niscileni Silva Barbosa, 38, de Belém (PA), está passando férias em Florianópolis com o marido, Carlos Jesus, e resolveu conhecer a estrutura montada no Mercado Público, um dos principais pontos turísticos da cidade. "Nós já tinhamos vindo ontem (21) conhecer o local, achamos muito animado e decidimos vir assistir a partida do Brasil aqui. Estamos há uma semana aqui, amamos a festa feita no local, quero trazer meus filhos também para conhecer o Mercado", reiterou.

Com telões, pipoca e devidamente paramentados, os funcionários da Intelbras, em São José, assistiram Brasil X Costa Rica na empresa - Daniel Queiroz/ND
Com telões, pipoca e devidamente paramentados, os funcionários da Intelbras, em São José, assistiram Brasil X Costa Rica na empresa - Daniel Queiroz/ND

 

Intelbras monta estrutura para funcionários acompanharem os jogos

Cerca de 1200 funcionários da Intelbras na Área Industrial de São José se reuniram em diversos pontos da empresa para acompanhar a partida da seleção. Telões, televisões, pipoca, refrigerantes, cornetas e as famosas vuvuzelas estavam a postos para a festa no local.

A gerente do RH Dione Quados explica que a intenção da empresa foi criar um momento de descontração, união e alegria entre os funcionários. "Todos os colaboradores foram convidados a estar aqui acompanhando a partida, queremos sempre conciliar o trabalho com os jogos da seleção, despertando esse orgulho do torcedor", afirma. A Intelbras ainda disponibilizou camisetas personalizadas nas cores verde e amarela para os colaboradores. Em cada setor havia um telão ou uma televisão transmitindo a partida com centenas de pessoas assistindo, torcendo e por que não, sofrendo com um primeiro tempo ruim do time brasileiro.

O operador de máquina injetora, Adriano da Silva, comemora o fato de poder acompanhar os jogos da seleção dentro da empresa. "É muito bom ver que a empresa enxerga o lado do colaborador. Assistir a partida todos juntos gera muita união e amizade", disse. Analista de processos industriais da empresa, o funcionário Fábio Sumar trabalha na Intelbras há 21 anos. Ele elogia a iniciativa de reunir os funcionários para assistir a copa. "Eu já perdi as contas de quantas copas assisti aqui na empresa. Eles sempre procuram criar essa interação entre os funcionários com esse clima bacana", afirmou. Com bom humor em meio a tanta tensão vivida pelos torcedores, o morador de Palhoça ainda arriscou um pitaco para o placar da partida (quase certeiro, aliás), "2x0 para o Brasil com gols de Philippe Coutinho", disse.

O supervisor de marketing, Celso Pontara também vibrou com a oportunidade de assistir o jogo junto com os colegas e amigos da empresa. "Fico feliz com essa oportunidade da empresa de unir os funcionários, é bom viver esse clima de copa", afirmou. E ainda arriscou: "não existe mais seleção boba, acredito em 1x0, ou 2x1 no máximo, com gols de Neymar e Coutinho.

O próximo jogo do Brasil acontece na próxima quarta-feira (27), às 15h (horário de Brasília), contra a Sérvia, em Moscou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade