Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Criador do sistema de pontos corridos em 2003 apresenta proposta para Catarinense 2018

Especialista em tabelas de futebol e criador do sistema de pontos corridos do Brasileirão de 2003, o engenheiro matemático Horacio Nelson Wendel, apresenta nova fórmula de disputa

Matheus Joffre
Florianópolis
04/10/2017 às 09H27
Especialista em tabelas de futebol e criador do sistema de pontos corridos do Brasileirão de 2003, o engenheiro matemático Horacio Nelson Wendel, 68, enviou uma proposta de uma nova fórmula de disputa para o Catarinense 2018 à Federeção Catarinense de Futebol e à Associação de Clubes de Santa Catarina. Adequado às 18 datas disponíveis pela CBF para o ano que vem, o formato inédito priorizaria uma sequência dirigida para estimular o interesse no certame, com os todos clássicos disputados na reta final e pontos corridos.
   
O catarinense de Joinville foi o responsável pela confecção da tabela do Campeonato Brasileiro entre 2001 e 2003, após o fracasso da Copa João Havelange em 2000, com 118 clubes. Hoje, aposentado e morador de São Francisco do Sul, Wendel dedica parte do tempo a analisar tabelas e a pensar uma reformulação do calendário do futebol brasileiro. A ideia de apresentar uma proposta para o Catarinense 2018 surgiu após uma conversa com o amigo e presidente do Avaí, Francisco José Battistotti.

Na primeira fase, os cinco clubes melhores colocados no ranking – que, independente do critério escolhido, seriam Chapecoense, Avaí, Figueirense, Criciúma e Joinville – enfrentam os quatro piores ranqueados, em turno e returno, totalizando oito datas (Confira o box). Sem zerar a classificação, na segunda fase, os cinco grandes jogam entre si, assim como os cinco pequenos, também em turno e returno. “A segunda fase teria só clássicos e seria bem mais emocionante. Seria disputada depois do Carnaval, depois da temporada de verão, quando o público começa a voltar para os estádios e também geraria as melhores rendas”, explicou o matemático. Em 2017, dez dos 20 clássicos foram disputados antes do Carnaval e o Campeonato Catarinense teve uma média de apenas 2.986 pagantes.

Outra vantagem do novo formato seria a possibilidade de os clubes implantarem um sistema de carnê de venda antecipada de ingressos nos nove jogos como mandante, como previsto no Estatuto do Torcedor.
Fórmula - Arte


Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade