Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Com elenco na mão, Martínez muda a Bélgica rumo às quartas de final

Técnico fez duas alterações que colocaram os Red Devils na próxima fase da Copa

LANCE!
Rostov-on-Don (RUS)

A Bélgica mostrou contra o Japão que não se resume apenas aos 11 jogadores titulares, que fazem da seleção uma das mais qualificadas desta Copa do Mundo. Após sairem atrás e levar 2 a 0, os Red Devils foram para cima e contaram com gols de homens que saíram do banco para virar para 3 a 2, garantindo-se nas quartas de final. O adversário, agora, será o Brasil.

Roberto Martínez está por trás da classificação à próxima fase do Mundial. Após empate sem gols no primeiro tempo, o Japão surpreendeu e fez dois nos primeiros oito minutos, com Haraguchi e Inui. Aos 20, as duas mudanças que modificaram o panorama da partida: Fellaini no lugar de Mertens e Chadli na vaga de Carrasco.

As alterações deixaram a Bélgica mais forte no jogo aéreo, principalmente pela entrada do meia do Manchester United. Chadli, por sua vez, deu novo gás do lado esquerdo e foi uma boa companhia a Hazard. Carrasco, novamente, fez partida aquém do esperado e pode perder a vaga contra o Brasil.

- Foi um jogo muito duro. Eles eram um time para o contra-ataque, é uma tática da equipe, e você tem que ver a reação dos seus substitutos. A vontade de vencer, de virar o jogo, isso diz tudo sobre nosso time - disse Roberto Martínez, logo após o apito final.

Bélgica x Japão

Jogadores belgas comemoram um dos gols (Foto: AFP)

O primeiro gol saiu da cabeça de Vertonghen, que se redimiu de falha no primeiro gol japonês. E a Bélgica pode comemorar a pitada de sorte, uma vez que o zagueiro não teve a intenção de encobrir o Kawashima.

O gol animou a Bélgica, e a estrela de Roberto Martínez passou a brilhar ainda mais intensamente. Mais solto pela esquerda, Hazard fez boa jogada e cruzou na medida para Fellaini testar para o fundo da rede. A bola aérea funcionaria novamente a favor dos belgas.

A partida se encaminhava para a prorrogação e o Japão se lançou ao ataque. Em cobrança de escanteio, Courtois ficou com a bola. Ele acionou na medida De Bruyne, que avançou. O meia do Manchester City deu passe magistral para Meunier cruzar. Lukaku deixou passar e Chadli garantiu a vitória nos acréscimos.

- Não há nenhuma coisa negativa em vencer no final. Tratava-se de passar, e hoje temos que ter orgulho. Obrigado a todos os jogadores, pelo seu apoio. Esses jogadores são capazes - declarou o treinador.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade